Estimativa do subregistro de crimes violentos contra a propriedade aplicando análise de fronteira estocástica para o estado de Minas Gerais, Brasil

Autores

Resumo

O objetivo desse estudo foi determinar o nível de subregistro de crimes contra a propriedade no estado de Minas Gerais, Brasil, utilizando a técnica de análise de fronteira estocástica. Não comunicar um crime às autoridades competentes gera consequências negativas para a efetividade das políticas de segurança pública, uma vez que a tomada de decisão é realizada tendo como base as estatísticas oficiais de crimes, que serão viesadas pelo subregistro. Neste sentido, tomar conhecimento sobre o nível de subregistro é fundamental para aprimorar as estratégias de prevenção ao crime. Foram utilizados dados referentes aos crimes de roubo à mão armada, roubo e furto. Os resultados indicaram que o subregistro médio dos crimes analisados foi de 32,7% no período entre 2004 e 2011. Um teste de robustez foi realizado nas estimativas, empregando a mesma técnica para calcular o nível de subnotificação para homicídios, que é o crime com o menor nível de subregistro.

Biografia do Autor

Ana Lucia Kassouf, Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz/USP

Professora Titular do Departamento de Economia da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz - Esalq/USP

Marcelo Justus, IE/UNICAMP

Professor e pesquisador do Instituto de Economia da Universidade de Campinas - IE/Unicamp

Downloads

Publicado

2018-02-19

Como Citar

MOREIRA, G. C.; KASSOUF, A. L.; JUSTUS, M. Estimativa do subregistro de crimes violentos contra a propriedade aplicando análise de fronteira estocástica para o estado de Minas Gerais, Brasil. Nova Economia, [S. l.], v. 28, n. 3, 2018. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/4202. Acesso em: 23 nov. 2020.

Edição

Seção

Números Regulares