O que conhecemos sobre o trabalho infantil?

Autores

  • Ana Lúcia Kassouf

Palavras-chave:

trabalho infantil, causas,

Resumo

O interesse em pesquisas e análises econômicas  sobre o trabalho infantil ressurge por volta de 1995, principalmente graças à crescente ênfase na redução da pobreza e na acumulação de capital humano para se obter desenvolvimento, que faz com que o trabalho de crianças seja visto como um impedimento ao progresso econômico. As análises empíricas visando obter as causas, conseqüências e soluções para o trabalho infantil estão agora  sendo facilitadas pelo aumento da disponibilidade de microdados e pelas facilidades computacionais  disponíveis. A pobreza, a escolaridade dos pais, o tamanho e a estrutura da família, o sexo do chefe, idade em que os pais começaram a trabalhar e o local de residência são os determinantes mais analisados e dos mais importantes para explicar a alocação do tempo da criança para o trabalho. As principais conseqüências socioeconômicas do trabalho de crianças e de adolescentes são sobre a educação, o salário e a saúde dos indivíduos. Este estudo tem como objetivo apresentar, de forma resumida, o que se conhece na literatura econômica sobre trabalho infantil e indicar direções para futuros estudos.

Downloads

Publicado

2009-06-05

Como Citar

KASSOUF, A. L. O que conhecemos sobre o trabalho infantil?. Nova Economia, [S. l.], v. 17, n. 2, 2009. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/490. Acesso em: 27 out. 2020.

Edição

Seção

Números Regulares