Transições e duração do desemprego: uma revisão da literatura com novas evidências para Belo Horizonte

Autores

  • Mariangela Furlan Antigo
  • Ana Flávia Machado

Palavras-chave:

desemprego, transição,

Resumo

Este trabalho investiga os fluxos entre os estados do mercado de trabalho – ocupação, desemprego e inatividade – e a permanência no estado de desemprego na Região Metropolitana de Belo Horizonte, com base nos dados da PME, entre 1997  e 2001. Entre as características individuais, os resultadosapontam que o comportamento do desemprego para jovens e mulheres é afetado muito mais pela maior incidência desses grupos nesse  estado, porque são observadas maior intensidade e maior freqüência dos fluxos entre os outros estados de ocupação – desemprego e inatividade – do que por um longo período de permanência no  desemprego. No caso de longa duração, os indivíduos mais escolarizados que estão há mais tempo sem trabalho e que, na última ocupação, tinham carteira de trabalho assinada são os mais atingidos. Percebe-se que a seletividade do mercado de trabalho, as formas precárias de inserção e o comportamento da atividade econômica dessa região contribuem para o aumento tanto do desemprego quanto da rotatividade entre os grupos com menor estabilidade no mercado de trabalho. Nesse sentido, conclui-se que o fenômeno do desemprego na RMBH é afetado não só por fatores individuais, como também pelo comportamento da atividade econômica, confirmando, assim, o predito pelos modelos de busca de emprego.

Downloads

Publicado

2009-06-04

Como Citar

ANTIGO, M. F.; MACHADO, A. F. Transições e duração do desemprego: uma revisão da literatura com novas evidências para Belo Horizonte. Nova Economia, [S. l.], v. 16, n. 3, 2009. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/473. Acesso em: 24 nov. 2020.

Edição

Seção

Números Regulares