Relação entre Income Smoothing e Ratings em Companhias Brasileiras de Capital Aberto

Autores

  • Joyce Menezes da Fonseca Tonin
  • Romualdo Douglas Colauto

Palavras-chave:

Suavização de Resultado, Companhias Abertas, Agências de Rating.

Resumo

Este estudo teve como objetivo geral analisar a associação entre rating e gerenciamento de resultados contábeis decorrente do income smoothing em companhias de capital aberto com ações negociadas na BM&FBovespa no período de 2005 a 2011. O estudo utiliza o modelo Eckel (1981) e classificações de rating das agências Fitch Ratings, Moody´s e Standard & Poor´s. A amostra selecionada contempla 186 companhias de capital aberto. Os resultados após aplicação da regressão logit e testes de robustez demonstram que o período de tempo utilizado no cálculo do índice de Eckel (1981) interfere no número de companhias que suavizam os resultados. O modelo mostrou que à medida que a companhia se torna suavizadora maior é sua chance de obter atribuição de rating. As variáveis utilizadas explicam conjuntamente, aproximadamente 40% da probabilidade das companhias serem classificadas por uma agência de rating, sendo que, dentre as variáveis de controle adotadas (tamanho, alavancagem e rentabilidade) apenas a rentabilidade não apresentou significância estatística.

Downloads

Publicado

2015-05-11

Como Citar

TONIN, J. M. da F.; COLAUTO, R. D. Relação entre Income Smoothing e Ratings em Companhias Brasileiras de Capital Aberto. Contabilidade Vista & Revista, [S. l.], v. 26, n. 1, p. 104-122, 2015. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/contabilidadevistaerevista/article/view/2878. Acesso em: 27 nov. 2020.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>