ADESÃO AO PROUNI: A PERCEPÇÃO DE GESTORES DE IES PRIVADAS DA CIDADE DE SÃO PAULO

Autores

  • Ivam Ricardo Peleias Centro Universitário FECAP e PUC-SP
  • Carlos Maciel Stieg Faculdades Integradas Adventistas de Minas Gerais - Campus Lavras
  • Gideon Carvalho de Benedicto Universidade Federal de Lavras
  • Samuel Carvalho de Benedicto Pontifícia Universidade Católica de Campinas - PUC-Campinas

Palavras-chave:

Bolsas de estudo. Brasil, nsino superior – administração. Impostos – isenção.

Resumo

Segmentos e representantes da sociedade têm revelado suas percepções sobre o PROUNI, desde seu lançamento. Entretanto, pouco se investigou sobre as percepções dos gestores das Instituições de Ensino Superior (IES) privadas quanto à adesão a esse programa. Assim, o objetivo geral desta pesquisa foi o de identificar e analisar essas percepções. O trabalho foi desenvolvido em duas etapas. Na primeira etapa realizou-se o levantamento bibliográfico e documental da legislação relativa ao tema. Na segunda etapa ocorreu a pesquisa empírica, de natureza qualitativa, por meio de entrevista semi-estruturada com sete gestores acadêmicos – dois Reitores, dois Pró-Reitores Administrativos e três Controllers – de três IES privadas na cidade de São Paulo, participantes do PROUNI. Os dados obtidos foram analisados com o uso da análise de conteúdo, combinada com explanação da construção (building explanation). Os resultados do estudo indicam que a percepção dos gestores pesquisados em relação ao PROUNI é fragmentada. Reitores, Pró-Reitores Administrativos e Controllers revelaram interesse específico sobre os aspectos relativos às suas esferas de atuação e não sobre o todo. As falas dos sujeitos revelaram que as adesões ao PROUNI por suas instituições ocorreram por uma questão de “conveniência sócio-política e tributária” e não como resultante de um planejamento da gestão institucional. Os fatores que tiveram maior influência nas adesões foram os políticos e tributários; políticos para “estarem bem aos olhos” do Governo e, tributários para manterem suas isenções já adquiridas anteriormente à adesão.

Biografia do Autor

Ivam Ricardo Peleias, Centro Universitário FECAP e PUC-SP

Doutor e Mestre em Ciências Contábeis pela FEA-USP – Professor e Pesquisador Contábil da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado e da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC-SP

Carlos Maciel Stieg, Faculdades Integradas Adventistas de Minas Gerais - Campus Lavras

Mestre em Ciências Contábeis pela Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado – Professor das Faculdades Integradas Adventistas de Minas Gerais – Campus Lavras

Gideon Carvalho de Benedicto, Universidade Federal de Lavras

Doutor em Ciências Contábeis pela FEA-USP – Mestre em Ciências Contábeis a Atuariais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP – Professor e Pesquisador da Universidade Federal de Lavras

Samuel Carvalho de Benedicto, Pontifícia Universidade Católica de Campinas - PUC-Campinas

Doutor e Mestre em Administração pela Universidade Federal em Lavras – Professor e Pesquisador do Centro de Economia e Administração da Pontifícia Universidade Católica de Campinas - PUC-Campinas

Downloads

Publicado

2013-04-26

Como Citar

PELEIAS, I. R.; STIEG, C. M.; DE BENEDICTO, G. C.; DE BENEDICTO, S. C. ADESÃO AO PROUNI: A PERCEPÇÃO DE GESTORES DE IES PRIVADAS DA CIDADE DE SÃO PAULO. Contabilidade Vista & Revista, [S. l.], v. 23, n. 3, p. 73-108, 2013. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/contabilidadevistaerevista/article/view/1599. Acesso em: 29 nov. 2021.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)