Compreendendo a economia brasileira de plataforma: tendências e desafios regulatórios

Autores

Resumo

A proliferação de plataformas digitais transformou cenários econômicos, orquestrando conexões entre diversos agentes e promovendo a inovação. No entanto, a regulação continua sendo uma preocupação, suscitando a necessidade de dados abrangentes sobre a economia das plataformas. Este é o primeiro estudo que fornece dados agregados sobre a economia brasileira de plataformas digitais, abordando duas questões: as empresas brasileiras estão alinhadas com a tendência global de plataformização e quais atributos distintivos as caracterizam? Identificando 556 empresas de plataformas no país, o estudo confirma a participação ativa do Brasil na economia global de plataformas. No entanto, estas empresas, principalmente jovens e PMEs, apresentam concentração regional e dependência de investimentos estrangeiros. O estudo descreve a necessidade de quadros regulamentares diferenciados, considerando o porte da empresa, a participação de mercado e a base de usuários. Concluindo, a pesquisa lança luz sobre a economia de plataformas no Brasil, enfatizando seus atributos únicos e oferecendo insights cruciais para formuladores de políticas e investigações futuras.

Biografia do Autor

Victo José da Silva Neto, Nijmegen School of Management, Radboud University

Interdisciplinary Research Hub on Digitalization and Society, Radboud University, Nijmegen, Holanda.

Tulio Chiarini, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA)

Centro de Pesquisa em Ciência, Tecnologia e Sociedade, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, Rio de Janeiro, Brasil.

Leonardo Costa Ribeiro, Cedeplar - Universidade Federal de Minas Gerais

Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Downloads

Publicado

2024-05-24

Como Citar

SILVA NETO, V. J. da; CHIARINI, T.; RIBEIRO, L. C. Compreendendo a economia brasileira de plataforma: tendências e desafios regulatórios. Nova Economia, [S. l.], v. 34, n. 1, p. 1–31, 2024. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/7958. Acesso em: 16 jul. 2024.

Edição

Seção

Números Regulares