Keynes, Sraffa e a tradição de Cambridge: notas sobre a diversidade de paradigmas

Autores

Resumo

Resumo

Este artigo examina a interpretação da teoria econômica de John Maynard Keynes inspirada na obra de Piero Sraffa sobre os preços. Após breve introdução, a segunda seção considera até que ponto o multiplicador, tal como proposto por autores sraffianos, exaure o princípio da demanda efetiva sem levar em conta a tradição de abordagem psicológica da economia desenvolvida em Cambridge, bem como a concepção de incerteza formulada na Teoria Geral. A terceira seção trata dos aspectos monetários do pensamento de Keynes e de sua compatibilidade com o conceito de preços de reprodução de Sraffa calculados com base numa taxa uniforme de lucro. Na quarta seção analisa-se a controvérsia sobre o retorno de técnicas, a sua conexão com a multiplicidade de taxas internas de retorno, bem como a relação entre configuração produtiva e distribuição de renda. Nas considerações finais, os pontos de bifurcação entre os paradigmas analíticos keynesiano e sraffiano são ressaltados.

Palavras-chave: demanda efetiva; expectativas; centro de gravitação; produtividade do capital; taxas de lucro.

Códigos JEL: B22, B24, B41

Downloads

Publicado

2021-12-07

Como Citar

ARTHMAR, R.; FORNAZIER, S. Keynes, Sraffa e a tradição de Cambridge: notas sobre a diversidade de paradigmas. Nova Economia, [S. l.], v. 31, n. 2, p. 561-586, 2021. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/6032. Acesso em: 6 jul. 2022.

Edição

Seção

Números Regulares