Robert Torrens e a teoria clássica do lucro

Autores

  • Rogério Arthmar Universidade Federal do Espírito Santo

Palavras-chave:

economia clássica, valor trabalho, taxa de lucro, livre comércio

Resumo

O artigo reconstitui a evolução da teoria dos lucros do coronel Robert Torrens com base em sua crítica à doutrina ricardiana do valor. Inicialmente, revisa-se a investida que promoveu contra a noção do tempo de trabalho como elemento exclusivo de regulação das trocas mercantis. Após, apresenta-se a defesa desse princípio por McCulloch e pelo próprio Ricardo. Prossegue-se com o exame das origens da abordagem sistêmica dos lucros de Torrens, baseada na interdependência recíproca dos setores produtivos. Contemplam-se, na sequência, as aplicações dessa teoria realizadas pelo coronel, notadamente na defesa do livre comércio. Ao final, destaca-se o caráter pioneiro de seu tratamento dos lucros no contexto da economia clássica.

Biografia do Autor

Rogério Arthmar, Universidade Federal do Espírito Santo

Bacharel em Ciências Econômicas UFRGS 1983

Mestre em Economia, UFRGS 1989

Visiting Scholar, University of Illinois (1995-1996)

Doutor em Economia, FEA-USP 1997

Downloads

Publicado

2014-12-17

Como Citar

ARTHMAR, R. Robert Torrens e a teoria clássica do lucro. Nova Economia, [S. l.], v. 24, n. 3, 2014. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/1970. Acesso em: 4 dez. 2020.

Edição

Seção

Números Regulares