Implosão e explosão na Exópolis: evidências a partir do mercado imobiliário da RMBH

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Renan Pereira Almeida
Roberto Luís de Melo Monte-Mór
Pedro Vasconcelos Maia do Amaral

Resumo

Entre os fenômenos espaciais das metrópoles contemporâneas, destacam-se neste trabalho as chamadas “Implosão” e “Explosão”, derivadas da obra de Henri Lefebvre. A implosão é interpretada como tendência à aglomeração nas áreas centrais das metrópoles, signifi cando uma retomada dessas áreas como espaços privilegiados. A explosão informa um processo de urbanização estendida, indicando a ocupação de áreas distantes das centralidades principais. Essas duas tendências são relacionadas à chamada Exópolis, interpretação da metrópole fornecida por Edward Soja. No exercício empírico para Belo Horizonte e sua Região Metropolitana, foram usados dados do mercado imobiliário residencial, e o método Fuzzy Clustering Analysis foi empregado. Os resultados sobre a hipótese da implosão destacam a heterogeneidade da área central da cidade, e para a explosão, esse mercado da RMBH forneceu evidências de estar de fato se estendendo pela região, seja em aglomerações de moradias de trabalhadores no tecido urbano, seja em condomínios fechados para as elites.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Seção
Artigos
Biografia do Autor

Renan Pereira Almeida, Cedeplar/UFMG

Economista pela Universidade Federal de Viçosa (UFV). Mestre em Economia Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional (Cedeplar/UFMG). Doutorando pelo Cedeplar/UFMG.

Roberto Luís de Melo Monte-Mór, Cedeplar/UFMG e NPGAU/Escola de Arquitetura/UFMG.

Professor Associado do Cedeplar/UFMG e da NPGAU/Escola de Arquitetura/UFMG.

Pedro Vasconcelos Maia do Amaral, Cedeplar/UFMG

Professor Adjunto do Cedeplar/UFMG.