RELAÇÃO ENTRE MODALIDADE DE ENSINO E DESEMPENHO ACADÊMICO

ANÁLISE MULTINÍVEL DO ENADE EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS

Autores

  • Elisabeth Araujo Universidade Federal da Bahia - UFBA
  • Antonio Gualberto Universidade Federal da Bahia
  • Luiz Paulo Fávero Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.22561/cvr.v34i2.7639

Palavras-chave:

Expansão do Ensino Superior, Ensino à Distância, Avaliação Educacional, Método Hierárquico Linear

Resumo

Apesar de não ser modalidade recente, o EaD ainda é visto com desconfiança por parte da comunidade acadêmica. Com a expansão, há a preocupação em garantir a qualidade, nos critérios do MEC. Para isso, o sistema de avaliação do ensino conta, entre outros, com o ENADE. Este estudo buscou identificar se há relação entre a modalidade de ensino e o desempenho em Ciências Contábeis, no ENADE 2012, 2015 e 2018. Os fundamentos da Função de Produção Educacional (FPE) subsidiaram as discussões. Os microdados do ENADE foram a principal fonte de dados e recorreu-se ao Método Hierárquico Linear (MHL) para testes empíricos. Em 2012, não foi possível afirmar que houve efeito da modalidade no desempenho; enquanto 2015 e 2018 indicam, em média, desempenho superior do presencial. Na análise conjunta, no entanto, os resultados são inconclusivos para a modalidade. Este estudo cobre lacunas encontradas nas investigações sobre modalidade e desempenho em Contabilidade, ao estudar essa relação sob a ótica da FPE, através do MHL, que possibilita a análise contextual, já que os dados educacionais são tipicamente hierarquizados. Ademais, inova ao contribuir para a compreensão da influência da instituição e os impactos que as características socioeconômicas exercem sobre o desempenho. Com a perspectiva do modelo híbrido, os achados são relevantes para analisar se o comportamento da modalidade é relacionado a outras variáveis, através de interações possíveis.

Biografia do Autor

Elisabeth Araujo, Universidade Federal da Bahia - UFBA

Mestre em Ciências Contábeis pela Faculdade de Ciências Contábeis, Universidade Federal da Bahia (UFBA). Endereço: Av Reitor Miguel Calmon S/N, Canela, CEP: 40.110-903, Salvador/BA, Brasil, Telefone 55 71 3283-8781, E-mail: araujo_beth@hotmail.com

https://orcid.org/0000-0002-9117-7818

Antonio Gualberto, Universidade Federal da Bahia

Doutor em Controladoria e Contabilidade pela Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Atuária da Universidade de São Paulo (FEA/USP), Professor do Programa de Pós-Graduação em Contabilidade da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Endereço: Av Reitor Miguel Calmon S/N, Canela, CEP: 40.110-903, Salvador/BA, Brasil, Telefone 55 71 3283-8781, E-mail: antoniopereira@ufba.br

https://orcid.org/0000-0003-2354-6797

Luiz Paulo Fávero, Universidade de São Paulo

Doutor em Administração, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo (FEA/USP), Livre-Docente pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo (FEA/USP). Endereço: Av. Professor Luciano Gualberto, 908, Butantã, CEP: 05508-010, São Paulo/SP, Brasil. E-mail: lpfavero@usp.br

https://orcid.org/0000-0001-8516-6701

Referências

Alves, A. M., Araújo, E., Borali, H. L., Ferreira, P. V., & Souza, S. R. (2014). Educação a distância: aspectos positivos e análise a favor da modalidade. Cadernos de Educação, 13(27), 188-199. http://dx.doi.org/10.15603/1679-8104/ce.v13n27p188-199

Alves, F., & Candido, O. (2017). O efeito da escola e os determinantes do rendimento escolar: uma análise dos resultados dos estudantes brasileiros nas últimas três edições do PISA. Anais do 45° Encontro Nacional de Economia, Natal, RN, Brasil.

Andrade, M. A. B. (2011). As contribuições da avaliação dos cursos de graduação para a melhoria da qualidade da educação superior [Tese de Doutorado, Universidade Federal da Bahia]. http://www.repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/9019

Andrade, M. A. B. (2012). A avaliação da educação superior: uma breve análise no campo teórico-conceitual. Revista Entre Ideias, 1(2), 27-45. https://doi.org/10.9771/2317-1219rf.v1i2.6379

Andriola, W. B. (2009). Fatores institucionais associados aos resultados do Exame Nacional de Desempenho Estudantil (ENADE): estudo dos cursos de graduação da Universidade Federal do Ceará (UFC). Revista Electrónica Iberoamericana sobre Calidad, Eficacia y Cambio em Educación, 7(1), 22-49. https://revistas.uam.es/reice/article/view/5421

Batista, A. B., Cruz, N. V. S., Andrade, C. M., & Bruni, A. L. (2014). Desempenho discente nos ENADEs 2009 e 2012 do curso de ciências contábeis do nordeste brasileiro: uma análise comparativa entre o ensino à distância e o ensino presencial. Anais do 21° Congresso Brasileiro de Custos, Natal, RN.

Blaug, M. (1975). Introdução à Economia da Educação; tradução de Leonel Vallandro e Volnei Alves Corrêa. Editora Globo.

Brasil. (2020). Coronavírus|Brasil. https://covid.saude.gov.br/

Brito, M. R. F. (2008). O Sinaes e o ENADE: da concepção à implantação. Avaliação, 13(3), 841-850. https://doi.org/10.1590/S1414-40772008000300014

Caetano, C. C. R., Cardoso, T. A. O., Miranda, G. J., & Freitas, S. C. (2015). Desempenho no ENADE em ciências contábeis: ensino a distância (EAD) versus presencial. Revista Universo Contábil, 11(4), 147-165. https://proxy.furb.br/ojs/index.php/universocontabil/article/view/5047/3201

Chen, C. C., Jones, K. T., & Moreland, K. A. (2013). Online accounting education versus in-class delivery: does course level matter? Issues in Accounting Education, 28(1), 1-16. http://dx.doi.org/10.2308/iace-50303

Ching, Y., & Hsu, Y. (2015). Online graduate students’ preferences of discussion modality: does gender matter? MERLOT Journal of Online Learning and Teaching, 11(1). https://jolt.merlot.org/vol11no1/Ching_0315.pdf

Cruz, C. C. M. S. (2010). Modelos Multi-nível: Fundamentos e Aplicações [Dissertação de Mestrado, Universidade Aberta, Lisboa].

De Vaus, D. (2001). Research Design in Social Research. Sage Publications.

Fávero, L. P., & Belfiore, P. (2017). Manual de análise de dados: estatística e modelagem multivariada com Excel®, SPSS® e Stata®. Elsevier.

Ferreira, M. A. (2015). Determinantes do desempenho discente no ENADE em cursos de Ciências Contábeis [Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Uberlândia]. https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12620

Figlio, D. N., Rush, M., & Yin, L. (2010). Is it live or is it internet? Experimental estimates of the effects of online instruction on student learning. Journal of Labor Economics, 31(4), 763-784. https://doi.org/10.1086/669930

Finch, W. H., Bolin, J. E., & Kelley, K. (2019). Multilevel modeling using R. 2nd ed. CRC Press.

Gatti, B. A. (2002). Avaliação educacional no Brasil: pontuando uma história de ações. EccoS Rev. Cient., UNINOVE, 1(4), 17-41. https://doi.org/10.5585/eccos.v4i1.291

Giroux, H. A. (2014). Neoliberalism's war on higher education. Haymarket Books.

Goldstein, H. (2011). Multilevel Statistical Models. 4th ed. John Wiley & Sons Ltd.

Hanushek, E. A. (1968). The education of negroes and whites [Ph.D. Thesis, Massachusetts Institute of Technology].

Hanushek, E. A. (1979) Conceptual and empirical issues in the estimation of educational production functions. The Journal of Human Resources, 14(3), 351-388. https://doi.org/10.2307/145575

Heck, R. H., Thomas, S. L., & Tabata, L. N. (2014). Multilevel and Longitudinal Modeling with IBM SPSS. The University of Hawaii at Manoa. 2nd edition. Routledge.

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – INEP (Brasil). (1995-2019). Sinopses Estatísticas da Educação Superior. http://portal.inep.gov.br/web/guest/sinopses-estatisticas-da-educacao-superior

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – INEP (Brasil). (2012-2015). Microdados ENADE. https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso-a-informacao/dados-abertos/microdados/enade

Klug, Y. S., Machado, D. G., Menezes, G. R., & Lemos, V. da S. (2018). Ensino superior em Contabilidade: análise da influência da modalidade de ensino no desempenho discente conforme ENADE e CPC. Anais do 18° USP International Conference in Accounting, São Paulo, SP.

Lemos, K. C. S., & Miranda, G. J. (2015). Alto e baixo desempenho no ENADE: Que variáveis explicam? Revista Ambiente Contábil, 7(2), 101-118. https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/5579

Luckesi, C. C. (2005). Avaliação da aprendizagem: visão geral. [Entrevista cedida a] Paulo Camargo, Conferência: Avaliação da Aprendizagem na Escola, Sorocaba, SP.

Luzzi, D. A. (2007). O papel da educação à distância na mudança de paradigma educativo: da visão dicotômica ao continuum educativo [Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, São Paulo].

Means, B., Toyama, Y., Murphy, R., Baki, M., & Jones, K. (2010). Evaluation of evidence-based practices in online learning: a meta-analysis and review of online learning studies. U.S. Department of Education, Washington, D.C. https://www2.ed.gov/rschstat/eval/tech/evidence-based-practices/finalreport.pdf

Means, B., Toyama, Y., Murphy, R., & Baki, M. (2013). The effectiveness of online and blended learning: a meta-analysis of the empirical literature. Teachers College Record, 115(3), 1-47. https://learnonline.ecampusontario.ca/App_Content/Resource/docs/7b0981b7-dbd6-41d2-83b9-67878a0ed052/The%20effectiveness%20of%20online%20and%20blended%20learning_%20A%20meta-analysis%20of%20the%20empirical%20literature.pdf

Ministério Da Educação (Brasil). (2018). Apresentação. Brasília. Disponível: http://portal.mec.gov.br/institucional.

Miranda, G. J., Lemos, K. C. S., Oliveira, A. S., & Ferreira, M. A. (2015). Determinantes do desempenho acadêmico na área de negócios. Revista Meta: Avaliação, 7(20), 175-209. http://dx.doi.org/10.22347/2175-2753v7i20.264

Moran, J. M. (2009). Modelos e avaliação do ensino superior a distância no Brasil. Revista ETD – Educação Temática Digital da Unicamp, 10(2). https://doi.org/10.20396/etd.v10i2.977

Moreira, A. M. A. (2010). Fatores institucionais e desempenho acadêmico no Enade: Um estudo sobre os cursos de biologia, engenharia civil, história e pedagogia [Tese de Doutorado, Universidade de Brasília]. https://repositorio.unb.br/handle/10482/8663

Moreira, K. S. G. (2013). Determinantes do desempenho escolar no Rio Grande do Sul: uma análise a partir de modelos hierárquicos [Dissertação de Mestrado, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul].

Niskier, A. (2009). Os aspectos culturais e a EAD. In Litto, F. M.; Formiga, M. M. M. (Org.) Educação à distância: o estado da arte (pp. 28-33). Pearson Education do Brasil.

Nunes, I. B. (2009). A história da EAD no mundo. In Litto, F. M.; Formiga, M. M. M. (Org.) Educação à distância: o estado da arte (pp. 2-8). Pearson Education do Brasil.

Ramos, C. A. (2015). Introdução à Economia da Educação. Alta Books.

Rabe-Hesketh, S., & Skrondal, A. (2012). Multilevel and longitudinal using Stata. 3rd ed. Stata Press.

Raudenbush, S., & Bryk, A. (2002). Hierarchical linear models: applications and data analysis methods. 2nd ed. Sage Publications.

Rodrigues, B. C. O., Resende, M. S., Miranda, G. J., & Pereira, J. M. (2016). Determinantes do desempenho acadêmico dos alunos dos cursos de Ciências Contábeis no ensino à distância. Enfoque: Reflexão Contábil, 35(2), 139-153. DOI: https://doi.org/10.4025/enfoque.v35i2.30105

Russell, T. L. (1999). The no significant difference phenomenon: a comparative research annotated bibliography on technology for distance education: about the book. http://www.nosignificantdifference.org/about.asp

Santos, N. A. (2012). Determinantes do desempenho acadêmico dos alunos dos cursos de ciências contábeis [Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo]. https://doi.org/10.11606/T.12.2012.tde-11062012-164530

Shachar, M., & Neumann, Y. (2010). Twenty years of research on the academic performance differences between traditional and distance learning: summative metaanalysis and trend examination. MERLOT Journal of Online Learning and Teaching. 6(2), 318-334. https://jolt.merlot.org/vol6no2/shachar_0610.pdf

Silva, I. G. (2013). Avaliando o aprendizado a distância versus o presencial: a que distância a educação on-line se encontra do ensino presencial? Revista FGV Online, 3(1), 1-15. https://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/revfgvonline/article/view/19366/18562

Silva, I. J. A., Nasu, V. H., Leal, E. A., & Miranda, G. J. (2020). Fatores determinantes da evasão nos cursos de Ciências Contábeis no Brasil. Revista GUAL, 13(1), 48-69. DOI: http://dx.doi.org/10.5007/1983-4535.2020v13n1p48

Snijders, T. A. B., & Bosker, R. J. (2012). Multilevel analysis: an introduction to basic and advanced multilevel modeling. 2nd ed. Sage Publications.

Sousa, A. S. Q., & Maciel, C. E. (2016). Expansão da educação superior: permanência e evasão em cursos da Universidade Aberta do Brasil. Educação em Revista, 32(4), 175-204. DOI: https://doi.org/10.1590/0102-4698161689

The R Foundation. The R Project for Statistical Computing. https://www.r-project.org/

Zhao, Y., Lei, J., Yan, B., Lai, C., & Tan, H. S. (2005). What makes the difference? A practical analysis of research on the effectiveness of distance education. Teachers College Record, 107(8), 1836-1884. https://pdfs.semanticscholar.org/a1c7/938dd1c674ac58ec068197a108058b9af60e.pdf

Publicado

2023-11-30

Como Citar

ARAUJO, E. F. de; PEREIRA, A. G.; FÁVERO, L. P. L. RELAÇÃO ENTRE MODALIDADE DE ENSINO E DESEMPENHO ACADÊMICO: ANÁLISE MULTINÍVEL DO ENADE EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Contabilidade Vista & Revista, [S. l.], v. 34, n. 2, p. 179–203, 2023. DOI: 10.22561/cvr.v34i2.7639. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/contabilidadevistaerevista/article/view/7639. Acesso em: 25 abr. 2024.