QUALIDADE DO LUCRO VERSUS GOVERNANÇA CORPORATIVA: UMA ANÁLISE DAS COMPANHIAS DE UTILIDADE PÚBLICA LISTADAS NA B3

  • Josimar Pires da Silva Universidade de Brasília
  • Mariana Pereira Bonfim Universidade de Brasília
  • Rodrigo de Souza Gonçalves Universidade de Brasília
  • Jorge Katsumi Niyama Universidade de Brasília
Palavras-chave: Governança Corporativa, Persistência do Lucro, Qualidade do Lucro.

Resumo

A presente pesquisa teve por objetivo analisar a relação entre qualidade do lucro versus governança corporativa das empresas do setor utilidade pública listadas na Brasil, Bolsa, Balcão (B3). Utilizou-se o banco de dados da Economática® e da B3 e, na amostra, participaram 63 empresas do setor de utilidade pública, por um período de cinco anos, i.e., 2010 a 2014. A persistência dos lucros foi utilizada como proxy da qualidade do lucro e as variáveis dependentes foram: a) Qualidade da auditoria; b) Concentração de propriedade - ON; c) Participação de instituições financeiras no capital votante; d) Participação nos Níveis de Governança Corporativa da B3; e, e) Participação do maior acionista nos fluxos de caixa - PN. Os resultados corroboram as hipóteses da pesquisa, apontando que, quando a empresa é auditada por Big Four, quanto maior for a participação de instituições financeiras em ações ordinárias, quando a empresa participa em algum dos níveis de governança corporativa da B3 e quanto maior for a participação do principal acionista ON nos fluxos de caixa, maior é a qualidade do lucro. Mas, em relação à concentração de propriedade, ocorre o contrário, quanto maior a concentração de propriedade do principal acionista, pior a qualidade do lucro.

Publicado
2018-04-26