Assimetrias nas respostas dos estados brasileiros aos choques na política monetária e no câmbio: uma análise utilizando um modelo FAVAR

Autores

Resumo

Este artigo analisa se os estados brasileiros constituem uma Área Monetária Ótima ao examinar a existência de assimetrias nas respostas estaduais aos choques na política monetária e no câmbio, além de comparar a resposta estadual aos choques comuns e idiossincráticos. Para tanto, utiliza-se a metodologia inicialmente desenvolvida por Lima et al. (2018) para estimar modelos de Vetores Autorregressivos Aumentados por Fatores Dinâmicos (FAVAR), que incorpora o amostrador de Gibbs proposto por Waggoner e Zha (2003) para identificar Vetores Autorregressivos Estruturais (SVAR) através de restrições de sinais nas funções impulso-resposta ao amostrador de Gibbs, desenvolvido por Bernanke e Boivin (2003) para estimar modelos FAVAR. O modelo permite identificar assimetrias nas respostas das taxas de crescimento do produto e dos preços dos estados brasileiros aos choques na política monetária e no câmbio, além de estimar a importância relativa das respostas das taxas de crescimento econômico estaduais aos choques comuns e específicos.

Biografia do Autor

Luiz Carlos de Almeida Junior, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Doutorando em Economia pelo PPGCE/UERJ e Técnico do IBGE.

Elcyon Caiado Rocha Lima, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Professor Associado da FCE/UERJ

Downloads

Publicado

2020-06-10

Como Citar

ALMEIDA JUNIOR, L. C. de; LIMA, E. C. R.; DE PAULA, L. F. Assimetrias nas respostas dos estados brasileiros aos choques na política monetária e no câmbio: uma análise utilizando um modelo FAVAR . Nova Economia, [S. l.], v. 30, n. 1, p. 143-175, 2020. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/4643. Acesso em: 6 jul. 2020.

Edição

Seção

Números Regulares