Intensidade tecnológica das exportações mundiais: uma análise de misturas finitas e do “learning-by-exporting” como determinante

Autores

  • Eva Yamila da Silva Catela
  • Flávio de Oliveira Gonçalves

Palavras-chave:

exportações, alta tecnologia, aprendizado, misturas finitas

Resumo

As características e os determinantes das exportações de bens de alta tecnologia para 123 países, durante o período  1986-2004, são estudados neste texto. Em primeiro lugar, com base na metodologia de misturas finitas, discute-se a existência de clubes de exportadores de alta tecnologia no mundo. São identificados três grupos, exibindo pouca transição de componentes ao longo do tempo, o que demonstra a cumulatividade e a irreversibilidade do comércio tecnológico. Em segundo lugar, valendo-se do modelo de painel, são analisados os determinantes desse tipo de exportação, considerando, entre outras, a importância do learning-by-exporting e do capital humano.

Downloads

Publicado

2012-05-07

Como Citar

CATELA, E. Y. da S.; GONÇALVES, F. de O. Intensidade tecnológica das exportações mundiais: uma análise de misturas finitas e do “learning-by-exporting” como determinante. Nova Economia, [S. l.], v. 21, n. 3, 2012. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/1592. Acesso em: 29 nov. 2020.

Edição

Seção

Números Regulares