Corporação e economia local: uma análise usando Contas Sociais Alfa (CS?) do programa de investimentos da CVRD no Sudeste Paraense (2004 a 2010)

Autores

  • Francisco de Assis Costa

Palavras-chave:

Amazônia, economia mineral, economia local, Sudeste Paraense

Resumo

O Sudeste Paraense tem sido uma região de extraordinária dinâmica. Lá se alocaram os grandes projetos pecuários financiados pela SUDAM desde meados dos anos sessenta, os quais confrontaram a velha economia dos castanhais e frentes de expansão da agricultura familiar, espontâneas e induzidas, ao lado de grandes projetos minerais e de surtos garimpeiros. Como partes do processo ocorreram transformações estruturais importantes que reforçaram o papel dos centros urbanos e suas bases rurais locais na logística de novos setores econômicos condicionados pela formação da economia mineral resultante da presença da Companhia Vale do Rio Doce (CVRD), que desde 1985 lá opera seu sistema norte de metais ferrosos com base em Carajás. O artigo apresenta resultados de uma análise de insumo-produto com metodologia ascendente que explicita a diversidade estrutural dos setores de base primária – os impactos econômicos da programação de investimento da CVRD de 2004 até 2010.

Downloads

Publicado

2011-01-26

Como Citar

COSTA, F. de A. Corporação e economia local: uma análise usando Contas Sociais Alfa (CS?) do programa de investimentos da CVRD no Sudeste Paraense (2004 a 2010). Nova Economia, [S. l.], v. 18, n. 3, 2011. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/1033. Acesso em: 24 nov. 2020.

Edição

Seção

Números Regulares