A AUSÊNCIA DO PRESENTE, A PRESENÇA DO PASSADO: MEMÓRIA, IDENTIDADE E ETNOGRAFIA NOS ENSINAMENTOS DE NEUSA ROLITA CAVEDON

  • Luciano Mendes Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Etnografia, Memória, Identidade

Resumo

O objetivo nesse ensaio foi explorar e articular os conceitos de memória, identidade e etnografia, como forma de elucidar as contribuições que esse articulação possui para os estudos em administração. Esse objetivo teve como pressuposto elucidar as contribuições de Neusa Rolita Cavedon para minha vida acadêmica. Para tanto, eu iniciei o ensaio elucidando o papel da Neusa e dos ensinamentos na minha vida acadêmica, que permitiu a construção do ensaio. Após essa introdução, a intenção foi explorar as relações entre etnografia e memória e etnografia e identidade em artigos da área de antropologia. Logo em seguida, o intuito foi desenvolver um texto para elucidar a importância e centralidade da memória e da identidade no desenvolvimento da etnografia. Por fim, eu concluo evidenciando a import6ancia da Neusa para as constatações descritas nesse ensaio, assim como a descrição dos meus mais sinceros agradecimentos por fazer parte da minha vida acadêmica.  

Biografia do Autor

Luciano Mendes, Universidade de São Paulo

Doutor em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Professor Adjunto da Universidade de São Paulo.

Referências

Cavedon, Neusa R. (1999). O método etnográfico em estudos sobre a cultura organizacional: implicações positivas e negativas. Anais do Encontro Anual da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração. Foz do Iguaçu, PR, Brasil, XXIII.

Cavedon, Neusa R., Castilhos, Rodrigo B., Biasotto, Lívia D., Caballero, Indira N., & Stefanowski, Fabiana D. L. (2007). Consumo, colecionismo e identidade dos bibliófilos: uma etnografia em dois sebos de Porto Alegre. Horizontes Antropológicos, 13(28), 345-371.

Eckert, Cornélia & da Rocha, Ana Luiza C. (2001). Imagens do tempo nos meandros da memória: por uma etnografia da duração. Iluminuras, 1(1), 1-13.

Geertz, Clifford (1989). A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.

Halbwachs, Maurice (1990). A memória coletiva. São Paulo: Vértice.

Hikiji, Rose S. G. (2005). Etnografia da performance musical: identidade, alteridade e trasnformação. Horizontes Antropológicos, 11(24), 155-184.

Leal, Ondina M. F. (2013). Paisagem etnográfica: Imagens, inscrições e memória nos cadernos de campo. Iluminuras, 14(34), 62-84.

Madison, D. Soyini (2011). Critical ethnography: method, ethics, and performance. New York: Sage.

Martin, Joanne & Frost, Peter (2011). The organizational culture war games. In Mary Godwyn & Jody H. Gittell (Eds.) Sociology of organizations: structures and relationships. London: Sage.

Oliveira, Alcyr A. (2007). Memória: o que podemos aprender e o que podemos ensinar. In Alcyr A. Oliveira. Memória cognição e comportamento. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Peirano, Mariza (2014). Etnografia não é método. Horizontes Antropológicos, 20(42), 377-391.

Pereira, Alexandre B. (2013). Cidade de riscos: notas etnográficas sobre pixação, adrenalina, morte e memória em São Paulo. Revista de Antropologia, 56(1), 81-110.

Pérez, Andreia L. (2006). A identidade à flor da pele: etnografia da prática da tatuagem na contemporaneidade. Mana, 12(1), 179-206.

Schneider, Jens (2004). Discursos simbólicos e símbolos discursivos: considerações sobre a etnografia da identidade nacional. Mana, 10(1), 97-129.

Silveira, Éder D. S. (2007). História oral e memória: a construção de um perfil de historiador-etnográfico. MÉTIS: História & Cultura, 6(12), 35-44.

Sternberg, Robert J. (2010). Memória: modelos e métodos de pesquisa. In Robert J. Sternberg. Psicologia cognitiva. São Paulo: Cegange Learning.

Thompson, Alistair (2000). Aos cinquenta anos: uma perspectiva internacional da história oral. In Marieta M. Ferreira, Tania M. Fernandes, & Verena Alberti. História oral: desafios para o século XXI. Rio de Janeiro: Fiocruz.

Venson, Anamaria M. & Pedro, Joana M. (2012). Memórias como fonte de pesquisa em história e antropologia. História Oral, 15(2), 125-139.

Publicado
2020-03-20
Seção
Homenagem a Neusa Rolita Cavedon