EFEITO DA GOVERNANÇA CORPORATIVA NA RELAÇÃO DO DESEMPENHO FINANCEIRO E DO OPORTUNISMO GERENCIAL COM AS PERDAS DO GOODWILL

Autores

  • Viviane Krein Universidade Comunitária da Região de Chapecó
  • Geovanne Dias de Moura Universidade Comunitária da Região de Chapecó
  • Cristian Baú Dal Magro Universidade Comunitária da Região de Chapecó

DOI:

https://doi.org/10.22561/cvr.v32i3.6178

Palavras-chave:

Governança Corporativa, ; Oportunismo Gerencial, Perdas do Goodwill

Resumo

O estudo objetivou verificar o efeito do monitoramento da governança corporativa na relação do desempenho financeiro e do oportunismo gerencial com as perdas do goodwill. A amostra foi composta por 173 companhias listadas na B3 com goodwill no período de 2012 a 2017. A variável que captou a existência de perdas no valor recuperável do goodwill foi evidenciada pela dummy igual a 1. Em seguida, foi identificada a magnitude das perdas do goodwill em relação ao ativo total das empresas. Os indicadores de desempenho foram: crescimento das vendas, variação do fluxo de caixa operacional, rentabilidade dos ativos e market-to-book. Quanto ao oportunismo gerencial, as variáveis foram: endividamento, tamanho da empresa, primeiro ano de mandato do CEO e último ano de mandato do CEO. O indicador de governança corporativa foi construído pelo conjunto de quatro características: maioria de membros independentes no conselho de administração; não dualidade entre os cargos de diretor-presidente e presidente do conselho de administração; auditoria por firma big four; e, existência do comitê de auditoria. Os resultados apontaram que 9,83% das empresas que possuíam goodwill, reconheceram perdas no valor recuperável. O setor de petróleo, gás e biocombustíveis possuía o maior percentual médio de magnitude nas perdas do goodwill. Os resultados sugerem também que a existência e a magnitude das perdas do goodwill estavam associadas ao desempenho financeiro e não ao oportunismo gerencial. Por fim, os resultados indicaram ainda que a governança desempenha um papel de monitoramento na relação entre o desempenho financeiro e as perdas do goodwill.

Biografia do Autor

Viviane Krein, Universidade Comunitária da Região de Chapecó

Mestre em Ciências Contábeis e Administração pela Universidade Comunitária da Região de Chapecó – Unochapecó.

Geovanne Dias de Moura, Universidade Comunitária da Região de Chapecó

Doutor em Ciências Contábeis e Administração pela Universidade Regional de Blumenau – FURB.

Cristian Baú Dal Magro, Universidade Comunitária da Região de Chapecó

Doutor em Ciências Contábeis e Administração pela Universidade Regional de Blumenau –FURB. Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis e Administração da Universidade Comunitária da Região de Chapecó – Unochapecó.

Referências

Abughazaleh, N. M., Al-Hares, O. M. & Roberts, C. (2011). Accounting Discretion in Goodwill Impairments: UK Evidence. Journal of International Financial Management & Accounting, 22 (3), 165-204. http://dx.doi.org/10.1111/j.1467-646X.2011.01049.x

Amaro, H. D., Bachmann, R. K. B., Fonseca, M. W. & Espejo, M. M. S. B. (2015). Impairment e Alisamento de Resultados: Um Estudo em Companhias do Setor de Energia Elétrica Listadas na BM&FBovespa. Revista Mineira de Contabilidade, 16 (1), 18-26.

Astami, E. M., Hartadi, B. & Taver, G. (2008). Factors Explaining Management Preferences of Accounting for Goodwill prior to the implementation of IFRS. Journal of Business, 8 (1), 65-79.

Avallone, F. & Quagli, A. (2015). Insight into the variables used to manage the goodwill impairment test under IAS 36 Original Research Article. Advances in Accounting, 31 (1), 107-114. http://dx.doi.org/10.1016/j.adiac.2015.03.011

Barbosa, J. S., Consoni, S., Scherer, L. M. & Clemente, A. (2014). Impairment no Goodwill: uma Análise Baseada na Divulgação Contábil. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade, 8 (2), 159-179. http://dx.doi.org/10.17524/repec.v8i2.1028

Chen, L. & Zhao, X. (2004). Understanding the Role of the Market-to-Book Ratio in Corporate Financing Decisions. Working Paper.

Chen, V. Y. S, Keung, E. C. & Lin, I. M. (2019). Disclosure of fair value measurement in goodwill impairment test and audit fees. Journal of Contemporary Accounting & Economics, 15 (3), 100-160. http://dx.doi.org/10.1016/j.jcae.2019.100160

Dal Magro, C. B., Dani, A. C., & Klann, R. C. (2019). Remuneração variável no tempo de mandato é a causa do oportunismo dos CEOs? Evidências do gerenciamento de resultados no Brasil. Enfoque: Reflexão Contábil, 38(3), 77-92. http://dx.doi.org/10.4025/enfoque.v38i3.42193

Duh, R. R., Lee, W. C. & Lin, C. C. (2009). Reversing an impairment loss and earnings management: The role of corporate governance. The International Journal of Accounting, 44 (2), 113-137. http://dx.doi.org/10.1016/j.intacc.2009.03.001

Easley, D. & O'hara, M. (2004). Information and the cost of capital. The Journal off Finance, 59 (4), 1553-1583. http://dx.doi.org/10.1111/j.1540-6261.2004.00672.x

Favero, L. P. & Belfiore, P. (2017). Manual de análise de dados. 1 ed. Rio de Janeiro: Elsevier.

Ferreira, R. M., Lima, S. L. L., Gomes, A. R. V. & Mello, G. R. (2019). Governança Corporativa: Um estudo bibliométrico da produção científica entre 2010 a 2016. Revista Organizações em Contexto, 15 (29), 323-342. http://dx.doi.org/10.15603/1982-8756/roc.v15n29p323-342

Francis, B., Sun, X. & Wu, Q. (2013). Managerial ability and tax avoidance. Working paper.

Hwang, C. L., & Yoon, K. (1981). Methods for multiple attribute decision making. In Multiple attribute decision making (p. 58-191). Springer, Berlin, Heidelberg.

Kabir, H. & Rahman, A. (2016). The role of corporate governance in accounting discretion under IFRS: Goodwill impairment in Australia. Journal of Contemporary Accounting & Economics, 12 (3), 290-308. http://dx.doi.org/10.1016/j.jcae.2016.10.001

Li, Z., Shroff, P., Venkataraman, R. & Zhang, I. X. (2011). Causes and consequences of goodwill impairment losses. Review of Accounting Studies, 16 (4), 745-778. http://dx.doi.org/10.1007/s11142-011-9167-2

Lima, G. A. S. F. (2009). Nível de evidenciação X custo da dívida das empresas brasileiras. Revista Contabilidade & Finanças-USP, 20 (49), 95-108. http://dx.doi.org/10.1590/S1519-70772009000100007

Luthan, E. & Satria; I. (2016). The Effect of Good Corporate Governance Mechanism to Earnings Management Before and After IFRS Convergence. Procedia-Social and Behavioral Sciences, 219, 465-471. http://dx.doi.org/10.1016/j.sbspro.2016.05.021

Majid, J. A. (2015). Reporting incentives, ownership concentration by the largest outside shareholder, and reported goodwill impairment losses. Journal of Contemporary Accounting & Economics, 11 (3), 199–214. http://dx.doi.org/10.1016/j.jcae.2015.07.002

Moura, G. D. & Beuren, I. M. (2017). Influência da estrutura de propriedade e do gerenciamento familiar sobre o posicionamento em fusões e aquisições. Revista Facultad de Ciencias Económicas: Investigación y Reflexión, 25 (1), 129-149. http://dx.doi.org/10.18359/rfce.2658

Moura, G. D., Fank, D. R. B., Mazzioni, S., Angonese, R. & Silva, G. (2019) Habilidade gerencial e perdas do valor recuperável do goodwill. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade,13 (2), 197-218. http://dx.doi.org/10.17524/repec.v13i2.2002

Nazir, M. S. & Afza, T. (2018). Does managerial behavior of managing earnings mitigate the relationship between corporate governance and firm value? Evidence from an emerging market. Future Business Journal, 4 (1), 139-156. http://dx.doi.org/10.1016/j.fbj.2018.03.001

Pacheco, T., Pacheco, T., Campagnoni, M. & Rover, S. (2017). Explicações para o Reconhecimento das Perdas por Impairment do Goodwill. Sociedade, Contabilidade e Gestão, 12 (3), 1-24. http://dx.doi.org/10.21446/scg_ufrj.v12i3.14163

Riedl, E. J. (2004). An examination of long-lived asset impairments. The Accounting Review, 79 (3), 823-852. http://dx.doi.org/10.2308/accr.2004.79.3.823

Santos, G. Z. (2002). Independência do conselho de administração e sua relação com o desempenho da empresa. 101 f. 2002. Dissertação (Mestrado em Administração) – Programa de Pós-Graduação em Administração da Escola de Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, São Paulo.

Santos, P. S. A., Dani, C. A & Klann, R. C (2015). Concentração de Propriedade e o Impairment Loss sobre o Goodwill: Investigação Empírica no contexto das Companhias Abertas Brasileiras. Revista Facultad de Ciencias Económicas: Investigación y Reflexión, 23 (1), 175-188. Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=90933063010

Sun, L. (2016). Managerial ability and goodwill impairment. Advances in Accounting, 32, 42-51. http://dx.doi.org/10.1016/j.adiac.2016.02.002

Verriest, A. & Gaeremynck, A. (2009). What determines goodwill impairment? Review of Business and Economics, 54 (2), 1-23.

Vogt, M., Pletsch, C. S., Morás, V. R. & Klann, R. C. (2016). Determinantes do Reconhecimento das Perdas por Impairment do Goodwill. Revista Contabilidade & Finanças-USP, 27 (72), 349-362. http://dx.doi.org/10.1590/1808-057x201602010

Wen, H & Moehrle, S. R. (2016). Accounting for goodwill: An academic literature review and analysis to inform the debate. Research in Accounting Regulation, 28 (1), 11-21. http://dx.doi.org/10.1016/j.racreg.2016.03.002

Wrubel, F., Marassi, R. B., Klann, R. C. (2015). Determinantes do reconhecimento de perdas por impairment em empresas brasileiras. Revista de Administração, Contabilidade e Economia da Fundace, 6 (1), 112-128. http://dx.doi.org/10.13059/racef.v6i1.248

Xue, S. & Hong, Y. (2016). Earnings management, corporate governance and expense stickiness. China Journal of Accounting Research, 9 (1), 41-58. http://dx.doi.org/10.1016/j.cjar.2015.02.001

Zang, Y. (2008). Discretionary behavior with respect to the adoption of SFAS no. 142 and the behavior of security prices. Review of accounting and Finance, 7 (1), 38-68. http://dx.doi.org/10.1108/14757700810853842

Zhang, I. X., & Zhang, Y. (2017). Accounting discretion and purchase price allocation after acquisitions. Journal of Accounting, Auditing & Finance, 32(2), 241-270. https://doi.org/10.1177/0148558X15598693

Publicado

2021-12-10

Como Citar

KREIN, V. .; MOURA, G. D. de .; BAÚ DAL MAGRO, C. . EFEITO DA GOVERNANÇA CORPORATIVA NA RELAÇÃO DO DESEMPENHO FINANCEIRO E DO OPORTUNISMO GERENCIAL COM AS PERDAS DO GOODWILL. Contabilidade Vista & Revista, [S. l.], v. 32, n. 3, p. 24-46, 2021. DOI: 10.22561/cvr.v32i3.6178. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/contabilidadevistaerevista/article/view/6178. Acesso em: 7 jul. 2022.