Análise da Aplicabiliade do Sistema de Custeio Baseado em Atividades em um Hospital Público

Autores

  • Mirian Aparecida Micarelli Struett
  • Antônio Artur de Souza
  • Simone Letícia Raimundini

Palavras-chave:

Custeio Baseado em Atividades. Hospitais – Administração. Hospitais Públicos – Gestão. Hospital Universitário Regional de Maringá

Resumo

  Este trabalho trata das ferramentas de gestão em organizações hospitalares, com ênfase nos sistemas de custeio como instrumento da gestão financeira para a mensuração dos custos dos serviços prestados e a geração das informações para a tomada de decisão. Seu objetivo principal consiste, primeiro, em avaliar a aplicabilidade do sistema de custeio baseado em atividades como instrumento da gestão financeira nas organizações hospitalares e, segundo, em comparar os resultados obtidos com aqueles proporcionados pelo sistema de custeio tradicional. O estudo empírico foi realizado no setor de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital Universitário Regional de Maringá. A coleta de dados deu-se por meio de entrevistas com profissionais que trabalham no setor, de observação direta e de pesquisa documental. Verificou-se que o hospital estudado não utiliza adequadamente as ferramentas de gestão financeira, fazendo uso do sistema de custeio tradicional para mensurar os custos dos serviços prestados. O estudo evidenciou que é viável implantar o sistema de custeio baseado em atividades em organizações hospitalares por apresentar informações mais úteis para a administração financeira do que o sistema de custeio tradicional. O trabalho também concluiu que, em relação ao sistema de custeio baseado em atividades, é necessário que os hospitais públicos disponham de subsídios necessários a sua implantação, manutenção e geração das informações.

Downloads

Publicado

2009-05-06

Como Citar

STRUETT, M. A. M.; DE SOUZA, A. A.; RAIMUNDINI, S. L. Análise da Aplicabiliade do Sistema de Custeio Baseado em Atividades em um Hospital Público. Contabilidade Vista & Revista, [S. l.], v. 15, n. 2, p. 85-105, 2009. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/contabilidadevistaerevista/article/view/258. Acesso em: 16 set. 2021.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>