Não linearidades na relação entre a dívida pública e o crescimento econômico: uma aplicação ao caso brasileiro

Autores

Resumo

Este artigo avalia a relação entre dívida pública e crescimento econômico no Brasil entre os quartos trimestres de 2002 e de 2020. Primeiramente, são estimados Modelos Limiares Autorregressivos, cujos resultados sugerem um ponto de inflexão para uma relação dívida bruta/PIB de 84% do PIB e de 59% do PIB para a relação dívida líquida/PIB, para além dos quais o endividamento público passa a exercer pressão negativa sobre o crescimento econômico. Também são estimados os efeitos não lineares da relação dívida/PIB sobre o produto, por meio de Regressões de Mudanças de Regime Markoviano, para diferentes níveis da relação dívida/PIB. Os resultados indicam que a transição de regimes de baixa relação dívida/PIB para alta relação dívida/PIB provoca redução na taxa de crescimento econômico no Brasil.

Palavras-chave: Limiar Autorregressivo, Regimes Markovianos, dívida pública, crescimento do PIB.

JEL: E62, E63, H63

Downloads

Publicado

2023-07-25

Como Citar

SALOMÃO, B.; SILVA, C. G. da. Não linearidades na relação entre a dívida pública e o crescimento econômico: uma aplicação ao caso brasileiro. Nova Economia, [S. l.], v. 33, n. 1, p. 153–180, 2023. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/7461. Acesso em: 15 jun. 2024.

Edição

Seção

Números Regulares

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)