Cultura e histerese institucional: a dependência furtadiana como uma instituição histórica

Resumo

O presente artigo busca fornecer uma ferramenta analítica, de cunho institucional e heterodoxo, a ser empregada ao conceito de dependência cultural engenhado por Celso Furtado. Aqui, uma investigação ao cerne da dependência furtadiana será complementada pela apreciação da dinâmica institucional que subjaz as relações econômicas de produção e poder. A partir do casamento dessas distintas e complementares tradições do pensamento econômico um modelo de desempenho de longo prazo para economias subdesenvolvidas, institucional e culturalmente dependentes, será apresentado, formalizando assim o que significa estar aprisionado a um padrão produtivo subdesenvolvido.

Publicado
2019-12-31
Como Citar
AREND, M.; FAGOTTI, V. Z.; MOREIRA, A. G. Cultura e histerese institucional: a dependência furtadiana como uma instituição histórica. Nova Economia, v. 29, n. Especial, p. 1305-1330, 31 dez. 2019.