Ajuste da taxa de câmbio à paridade coberta da taxa de juro no Brasil

Autores

Resumo

Este artigo analisa o ajustamento da equação da paridade coberta da taxa de juros para a relação entre a moeda brasileira e o dólar americano. O objetivo é avaliar a resposta de curto prazo das taxas de câmbio à vista e futura aos choques no diferencial de juros e no risco país. A investigação econométrica mostra que o ajustamento da paridade coberta no Brasil ocorre com o movimento das taxas de câmbio à vista e futura na mesma direção – de apreciação cambial diante do aumento do diferencial de juros e de depreciação cambial no caso do aumento do risco país –, mas com uma volatilidade maior da taxa de câmbio à vista.

Biografia do Autor

Pedro Linhares Rossi, Universidade Estadual de Campinas

Professor do Instituto de Economia da Unicamp

Eliane Araújo, Universidade Estadual de Maringá

Professora da Universidade Estadual de Maringá e bolsista produtividade em pesquisa do CNPQ.

Nelson H. Barbosa-Filho , Escola de Economia de São Paulo, Fundação Getúlio Vargas

Professor da Escola de Economia de São Paulo (EESP) da FGV/SP e da UNB

Downloads

Publicado

2020-06-10

Como Citar

ROSSI, P. L.; ARAÚJO, E.; BARBOSA-FILHO , N. H. . Ajuste da taxa de câmbio à paridade coberta da taxa de juro no Brasil. Nova Economia, [S. l.], v. 30, n. 1, p. 95-110, 2020. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/4700. Acesso em: 6 jul. 2020.

Edição

Seção

Números Regulares