Eficiência produtiva e o futuro das disparidades regionais no Brasil

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Daniela Schettini
Carlos Roberto Azzoni

Resumo

Utilizamos Fronteiras Estocásticas para estimar nível e a evolução recente da eficiência produtiva das regiões brasileiras. Os resultados estão disponíveis para a agricultura, indústria e serviços, assim como para a produção agregada. Constatamos um substancial crescimento da eficiência no setor agrícola nacional, o que é contrabalançado pelo fraco desempenho do setor de serviços. Os resultados regionais mostram que os níveis de eficiência ainda replicam, em geral, a desigualdade que tem marcado o país por décadas. No entanto, as estimativas de crescimento da eficiência revelam novos sinais de convergência entre os estados, especialmente para a indústria, com efeitos na produção agregada. Isso indica que a tendência de desigualdade da eficiência produtiva pode estar começando a mudar.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
SCHETTINI, D.; AZZONI, C. R. Eficiência produtiva e o futuro das disparidades regionais no Brasil. Nova Economia, v. 28, n. 2, 7 fev. 2018.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Daniela Schettini, Instituto de Relações Internacionais - Universidade de São Paulo

Possui graduação em Economia pela Universidade de São Paulo (2003) e doutorado em economia pela Universidade de São Paulo em 2010, com complemento na Universidade de Cambridge. Professora Doutora do Instituto de Relações Internacionais IRI-USP (2011). Tem experiência na área de Economia, com ênfase em Economia Regional, Econometria, Economia Espacial e Comércio Regional.

Carlos Roberto Azzoni, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade - Universidade de São Paulo

Economista (Associação Padre Anchieta de Ensino, 1971), Mestrado (1975) e Doutorado em Economia (1982), IPE, FEAUSP. Professor da FEAUSP desde 1973; Livre-Docente desde 1985; Professor Titular desde 1995. Foi chefe do Departamento de Economia, vice-diretor e diretor da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP. Distinguished Visiting Professor, University of Illinois (2012). É membro do Conselho de Relações Internacionais da USP, do Conselho Deliberativo do Instituto de Relações Internacionais da USP e do Overseers Committee of the Lemann Institute for Brazilian Studies, University of Illinois. Tem experiência na área de Economia, com ênfase em Economia Regional, atuando principalmente nos seguintes temas: desigualdade regional, desigualdade de renda, convergência, distribuição de renda e decisões de investimento. Foi membro do conselho científico da Regional Science Association International, foi fundador e é membro do Conselho Superior da ABER - Associação Brasileira de Estudos Regionais e da Regional Science Association of the Americas. É membro de conselhos editoriais de 4 revistas internacionais e de 6 nacionais. É parecerista de 15 revistas internacionais e de 12 revistas nacionais. Tem Bolsa Produtividade em Pesquisa do CNPq; é pesquisador do INCLINE - Núcleo de Apoio à Pesquisa em Mudanças Climáticas da USP; é pesquisador do INCT Mudanças Climáticas, com apoio do CNPq e da Fapesp.