Desenvolvimento, sofisticação produtiva, valor-trabalho e salários

Autores

Resumo

Este trabalho discute o conceito histórico (não o normativo) do desenvolvimento econômico, distingue-o de desenvolvimento humano, reafirma sua identificação com industrialização ou mudança estrutural ou sofisticação produtiva; argumenta que o aumento dos salários faz parte integrante do conceito de crescimento e oferece três explicações para isso: (a) os salários são parte da demanda efetiva, (b) os salários podem aumentar com a produtividade, enquanto a taxa de lucro tende a ser constante no longo prazo, (c) e no processo de crescimento, o valor-trabalho do trabalho aumenta porque o custo social da reprodução do trabalho se eleva à medida que aumentam a sofisticação produtiva e a necessidade de educação e treinamento dos trabalhadores e dos tecnoburocratas; afirma que o aumento da produtividade do trabalho devido à transferência de mão de obra de setor de baixo valor adicionado per capita para de alto valor adicionado é mais importante do que o seu aumento no mesmo setor. Finalmente, argumenta que as relações entre crescimento e distribuição, bem como entre crescimento e proteção do meio ambiente, são mais positivas do que negativas.

Biografia do Autor

Luiz Carlos Bresser-Pereira, Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, SP, Brasil

Professor emérito da Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, SP, Brasil

Downloads

Publicado

2019-05-10

Como Citar

BRESSER-PEREIRA, L. C. Desenvolvimento, sofisticação produtiva, valor-trabalho e salários. Nova Economia, [S. l.], v. 29, n. 1, p. 135-160, 2019. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/3881. Acesso em: 23 nov. 2020.

Edição

Seção

Números Regulares

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)