Velhos dilemas no provimento de bens e serviços de saúde: uma comparação dos casos canadense, inglês e americano.

Autores

  • Mônica Viegas Andrade
  • Marcos de Barros Lisboa

Palavras-chave:

sistema de saúde, risco moral, bens meritórios.

Resumo

Este trabalho sistematiza diversas questões referentes ao impacto do esenho institucional do sistema de saúde sobre o provimento dos serviços médicos. A análise desenvolvida se baseia principalmente nas evidências empíricas observadas nas economias americana, canadense e inglesa. O argumento básico do trabalho é a consideração dos incentivos existentes nos contratos entre os agentes do mercado de serviços de saúde como pontos fundamentais para garantir a eficiência do provimento de bens e serviços de saúde. A evidência empírica sugere que em sistemas onde o financiamento público é majoritário, na maior parte das vezes, os problemas de risco moral presentes nas relações de contrato entre os agentes desse mercado não são considerados, não existindo, portanto, incentivos que garantam a racionalização do uso dos recursos médicos. Em contraposição, nestes sistemas, a redução dos gastos é obtida através da imposição da restrição orçamentária do governo e também através de mecanismos regulatórios que garantem ao estado poder de mercado na barganha com os agentes provedores desses serviços.

Downloads

Publicado

2009-05-26

Como Citar

VIEGAS ANDRADE, M.; DE BARROS LISBOA, M. Velhos dilemas no provimento de bens e serviços de saúde: uma comparação dos casos canadense, inglês e americano. Nova Economia, [S. l.], v. 10, n. 2, 2009. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/376. Acesso em: 27 nov. 2020.

Edição

Seção

Números Regulares

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)