A abordagem ontológica da identidade social de Davis e as posições de outros autores na Economia recente

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Aline Zulian
Solange Regina Marin
Orlando Martinelli Júnior

Resumo

Diferente de Akerlof e Kranton, para quem as identidades sociais são formadas por autoimagens construídas por categorias sociais, de March, que considera como sinônimos as identidades e os papéis sociais, de Sen e de Kirman e Teschl que referenciam a existência de apenas identidades sociais e pessoais, Davis define três categorias de identidades: sociais, individuais e pessoais. Davis define a identidade social com a construção ontológica de um indivíduo socializado e constituído por aspectos cognitivos e institucionais. O objetivo deste artigo é apresentar a abordagem ontológica do indivíduo na Economia por meio do conceito de identidade social de John B. Davis e da sua diferenciação com as abordagens de outros autores que também trabalham a questão das identidades na Economia, como Akerlof e Kranton, March, Sen, Kirman e Teschl. Considera-se que as contribuições de Davis, ontologicamente fundamentadas no indivíduo, são superiores às de outros autores da Economia recente.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
ZULIAN, A.; MARIN, S. R.; MARTINELLI JÚNIOR, O. A abordagem ontológica da identidade social de Davis e as posições de outros autores na Economia recente. Nova Economia, v. 28, n. 2, 22 nov. 2016.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Aline Zulian, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Doutoranda em Economia pela UFRGS.

Solange Regina Marin, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Professora do Departamento de Economia e Relações Internacionais da UFSC.

Orlando Martinelli Júnior, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Professor do Departamento de Economia e Relações Internacionais da UFSM.