Notas sobre informalidade, produtividade do trabalho e grau de utilização e seus impactos sobre o crescimento econômico no Brasil nos anos 2000

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Claudio Roberto Amitrano
Gabril Coelho Squeff

Resumo

Este artigo procura avançar na discussão sobre as implicações da informalidade no Brasil, apresentando novas evidências sobre a trajetória do valor adicionado, das ocupações e, sobretudo, da produtividade do trabalho nos setores formal e informal, desagregados por atividade econômica. Além disso, são desenvolvidos exercícios contrafactuais para a trajetória dessas variáveis com o intuito de avaliar os possíveis impactos da migração de trabalhadores dos setores não-formais para o setor formal e de modificações no grau de utilização da capacidade.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Seção
Artigos
Biografia do Autor

Claudio Roberto Amitrano, www.ipea.gov.br

Graduado em economia pela Universidade Federal Fluminense (UFF), Claudio Amitrano é Doutor em economia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), instituição onde fez mestrado e atuou como professor e pesquisador junto ao Centro de Conjuntura e Política Econômica (CECON). No Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap), participou do programa de formação de quadros profissionais e trabalhou como pesquisador na área de Desenvolvimento e Trabalho. Na Universidade de Sussex (Inglaterra) foi visiting fellow no Institute of Development Studies (IDS). Atualmente, faz Pós-Doutorado no Departamento de Economia da UNB. Como Técnico de Planejamento e Pesquisa da Diretoria de Estudos e Políticas Macroeconômicas (DIMAC) do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), realizou diversos estudos sobre crescimento econômico, mercado de trabalho e economia brasileira, assim como ocupou os cargos de Coordenador da área de Crescimento, Desenvolvimento Econômico e Distribuição de Renda e de Diretor Adjunto. Vencedor do Prêmio CAPES de melhor tese de doutorado em economia (edição 2011), tem se dedicado, sobretudo, a pesquisas sobre crescimento e desenvolvimento econômico e macroeconomia heterodoxa. Além disso, coordena o Mestrado em Políticas Públicas e Desenvolvimento do IPEA.

Gabril Coelho Squeff, Ipea

Técnico de Planejamento e Pesquisa da Diretoria de Estudos e Políticas Macroeconômicas do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (DIMAC/IPEA) e mestre em Ciências Econômicas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2009).