Estimação das elasticidades de substituição do comércio regional do Brasil

Autores

  • Weslem Rodrigues Faria
  • Eduardo Amaral Haddad

Palavras-chave:

elasticidades de Armington, comércio regional, estimação “model-consistent”, economia brasileira

Resumo

O presente trabalho estima elasticidades de substituição do comércio regional do Brasil considerando 110 produtos e 558 microrregiões. As elasticidades
foram estimadas com base no modelo de Armington (1969), adaptado de forma similar à sugestão de Bilgic (2002) quanto à definição das variáveis. Poucos trabalhos foram identificados na literatura que tiveram o objetivo de calcular
elasticidades regionais de substituição no comércio. Isso pode estar relacionado ao fato de a geração do banco de dados ser não trivial, no sentido de requerer informações refinadas e bastante numerosas da economia. Os resultados das estimações apresentaram em geral coeficientes com sinais esperados, e as elasticidades variaram que acordo com os tipos de produtos. Produtos relacionados às atividades agrícolas e de extração tendem a apresentar coeficientes menos elásticos que os coeficientes das atividades de serviços. Os produtos industriais mostraram conjuntamente um coeficiente médio igual a -1,775.

Downloads

Publicado

2014-08-28

Como Citar

FARIA, W. R.; HADDAD, E. A. Estimação das elasticidades de substituição do comércio regional do Brasil. Nova Economia, [S. l.], v. 24, n. 1, 2014. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/2603. Acesso em: 4 dez. 2020.

Edição

Seção

Números Regulares

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)