A tese de performatividade e o ambiente das ideias: o papel dos modelos formais em economia

Autores

  • Celso Neris Jr. Instituto de Economia - Universidade Estadual de Campinas (IE/UNICAMP)
  • José Ricardo Fucidji Departamento de Economia da Unesp - Campus Araraquara (FCL-UNESP)

Palavras-chave:

tese de performatividade, ontologia, modelos formais

Resumo

Este trabalho expõe a tese de performatividade da economia e a utiliza como argumento a respeito da influência que os modelos dos economistas têm no sistema econômico. Embora a tese de performatividade tenha sido alvo de críticas – sendo até considerada um modismo por alguns críticos –, sua versão fraca aponta que as construções teóricas podem ter efeitos sobre as práticas dos agentes na economia. Admitindo essa versão fraca, é importante discutir os motivos para a adoção de modelos formais, malgrado sua patente falta de realismo. Encontramos uma das razões nas instituições da economia e seus processos de legitimação epistêmica. Assumindo a possibilidade de que tal escolha possa colocar os economistas em um resultado ruim (lock-in) em relação ao objetivo de entender o sistema econômico real e nele atuar, o trabalho defende maior percepção ontológica na formulação e uso de modelos.

Biografia do Autor

Celso Neris Jr., Instituto de Economia - Universidade Estadual de Campinas (IE/UNICAMP)

Atualmente é Doutorando em Teoria Econômica na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e Pesquisador do Grupo de Estudos em Economia Industrial (GEEIN/UNESP). É Mestre em Economia e Bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Estadual Paulista (UNESP), onde foi bolsista de Iniciação Científica pelo CNPq e pela FAPESP. Lida com temas relacionados à Teoria Econômica, Macroeconomia, Organização Industrial e Economia da Inovação.

José Ricardo Fucidji, Departamento de Economia da Unesp - Campus Araraquara (FCL-UNESP)

Possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1993), mestrado em Ciências Econômicas (1998) e doutorado em Teoria Econômica pela Universidade Estadual de Campinas (2012). Atualmente é professor da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Tem experiência na área de Economia, com ênfase em Organização Industrial e Estudos Industriais, atuando principalmente nos seguintes temas: metodologia econômica, história do pensamento econômico, desenvolvimento econômico e estudos industriais.

Downloads

Publicado

2016-08-08

Como Citar

NERIS JR., C.; FUCIDJI, J. R. A tese de performatividade e o ambiente das ideias: o papel dos modelos formais em economia. Nova Economia, [S. l.], v. 26, n. 1, 2016. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/2531. Acesso em: 4 jul. 2022.

Edição

Seção

Números Regulares