O conceito de normalidade econômica marshalliano e o discricionarismo monetário de Keynes

Autores

  • João Sicsú

Resumo

O objetivo deste artigo é mostrar que, sob condições de normalidade, gestores da política monetária podem prever, com algum grau de segurança, eventos futuros. Assim, a política monetária pode ser discricionária em tais estados econômicos sem necessariamente ser desestabilizadora - tal como defendeu Keynes. Busca-se mostrar que os argumentos das defasagens de percepção e de reação somente seriam válidos para economias que estivessem fora do corredor de normalidade. Unicamente em situações de instabilidade é que os efeitos desse tipo de política seriam variáveis e longos, o que dificultaria sua implementação.

Downloads

Publicado

2013-11-18

Como Citar

SICSÚ, J. O conceito de normalidade econômica marshalliano e o discricionarismo monetário de Keynes. Nova Economia, [S. l.], v. 9, n. 1, 2013. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/2195. Acesso em: 27 nov. 2020.

Edição

Seção

Números Regulares