Indústria cinematográfica brasileira de 1995 a 2012: estrutura de mercado e políticas públicas

Autores

  • Rodrigo Cavalcante Michel Universidade Estadual de Maringá
  • Ana Paula Macedo Avellar Professora Doutora do Instituto de Economia da Universidade Federal de Uberlândia

Palavras-chave:

indústria cinematográfica, Brasil, índice de concentração, ANCINE

Resumo

O objetivo do trabalho é analisar a estrutura da indústria cinematográfica brasileira e o papel das políticas públicas dirigidas ao setor no período de 1995 a 2012. O estudo identifica as empresas atuantes nos diferentes elos da cadeia produtiva – produção, distribuição e exibição – e utiliza os índices de concentração CR(4), CR(8) e o índice Hirschman-Herfindahl (HHI) para caracterizar a estrutura de mercado em cada uma das etapas do processo produtivo. Entre os resultados encontrados, destaca-se que: i) a estrutura do setor é fortemente concentrada nos três elos da cadeia produtiva; ii) a dinâmica setorial, especificamente o elo da produção, esteve fortemente relacionada às políticas públicas de apoio. Assim, o estudo conclui que, para desenvolvimento mais expressivo da indústria cinematográfica no Brasil, essas políticas devem atuar simultaneamente nas três etapas da cadeia produtiva, promovendo maior competitividade ao cinema nacional.

Biografia do Autor

Rodrigo Cavalcante Michel, Universidade Estadual de Maringá

Professor Assistente na Universidade Estadual de Maringá

Mestrado em Economia na Universidade Federal de Uberlândia

Graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Estadual de Maringá

Downloads

Publicado

2014-12-17

Como Citar

MICHEL, R. C.; AVELLAR, A. P. M. Indústria cinematográfica brasileira de 1995 a 2012: estrutura de mercado e políticas públicas. Nova Economia, [S. l.], v. 24, n. 3, 2014. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/2065. Acesso em: 4 dez. 2020.

Edição

Seção

Números Regulares