CRIMINALIDADE, SEGURANÇA PÚBLICA E SUSTENTABILIDADE EM DESTINOS TURÍSTICOS

: ENSAIO EXPLORATÓRIO ACERCA DA PRODUÇÃO ACADÊMICA BRASILEIRA (2004-2018)

  • Jean Henrique Costa UERN
  • Manuel Ramón González Herrera Universidad Autónoma de Ciudad Juárez - UACJ
Palavras-chave: turismo, criminalidade, segurança pública, violência urbana, estudos brasileiros

Resumo

Este estudo possui como objetivos: a) levantar trabalhos realizados, na realidade brasileira, acerca das problemáticas do turismo, da segurança pública e da criminalidade; b) realizar uma leitura crítica de cada trabalho; c) tecer um diagnóstico de seu estado da arte, visando apontar os caminhos seguidos, algumas lacunas percebidas e as possibilidades de conexões entre as pesquisas. Em termos metodológicos, trata-se de uma pesquisa bibliográfica de análise teórica. Não se prende as convenções metodológicas de uma pesquisa bibliométrica, tampouco realiza uma análise de conteúdo quantitativa com o material textual levantado. Trata-se de um livre exercício ensaístico. O recorte temporal foi estabelecido da forma mais dilatada possível, isto é, a partir do ano de publicação do primeiro trabalho encontrado até o último (2004-2018). Os trabalhos foram captados, de forma livre, no Google Acadêmico e no Portal de Periódicos da Capes. Como conclusões, verificou-se que que parte significativa dos estudos brasileiros não reproduz o alarme midiático acerca do medo social como fator determinante para o afastamento de turistas. Contudo, problematizamos que parte desses estudos, ou a quase totalidade deles, não relaciona o aumento da criminalidade (e suas múltiplas possibilidades de manifestação) com as variações da demanda turística em séries temporais dilatadas, tampouco “espacializam” a criminalidade por zonas/áreas, visando correlacionar os encontros – e desencontros – com a dinâmica do turismo. Além disso, reforçamos que parte das pesquisas também não realiza o esforço de tipificar os principais crimes contra o turista (destacando o dano, horário e local) e de que forma essa violência termina afetando a sustentabilidade dos espaços turísticos e a imagem dos lugares. Deste modo, algumas pesquisas repetem clichês já doutos no campo do turismo de que o crime e a violência sistêmica afastam o turismo, ou, no melhor dos casos, que os crimes são, em sua maioria, contra o patrimônio (por furtos e roubos).

Biografia do Autor

Manuel Ramón González Herrera, Universidad Autónoma de Ciudad Juárez - UACJ

Doctor en Ciencias Geográficas, especialidad en Turismo; Máster en Gestión de Destinos Turísticos; Máster en Gestión Turística. Profesor e investigador del Programa de Turismo, Departamento de Ciencias Administrativas de la Universidad Autónoma de Ciudad Juárez, México. Profesor del Master en Gestión del cambio de la Universidad de Alcalá, Madrid, España. E-mail: Email: manuel.gonzalez@uacj.mx

 

Referências

Baptista, A. C. M. (2017). A segurança turística do Rio de Janeiro durante o período dos Jogos Olímpicos Rio 2016: o olhar midiático. 78 f. Monografia (Graduação em Turismo) – Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, UFF.

Bem, K. C. F.; Guardia, M. S. A.; Sarmento, K. M. S. L. (2010). A percepção do turista quanto à violência na cidade de Natal. Caderno Virtual de Turismo, Vol. 10, N° 1.

Bourdieu, P. (2015). Escritos da educação. Petrópolis, RJ: Vozes.

Bornhofen, P. R. (2008). Segurança pública no desenvolvimento do turismo de eventos na região da AMMVI – SC. 98 f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional, Centro de Ciências Humanas e da Comunicação da Universidade Regional de Blumenau, Blumenau.

Bornhofen, P. R.; Faes, C. H.; Borges, E. C. (2007). Segurança pública e turismo – uma lacuna na gestão de políticas públicas. Anais... Trabalho apresentado ao GT Interfaces com o Lazer e Entretenimento do IV Seminário da Associação Brasileira de Pesquisa e Pós Graduação em Turismo, ANPTUR.

Brandão, T. S.; Costa, J. H. (2015). Um olhar sobre a violência homicida em Mossoró/RN/Brasil e sua relação com o turismo de eventos. Turydes: Turismo y Desarrollo, n. 18, junio.

Braggio, L. A. (2007). Turismo e segurança pública. 97 f. Dissertação (Mestrado) – Mestrado Acadêmico em Turismo e Hotelaria, UNIVALI, Camboriú.

Castel, R. (2002). Las metamorfosis de la cuestión social: una crónica del salariado. Paidós.

Catai, H.; Rejowski, M. (2005). Criminalidade e Turismo em São Paulo, Brasil: a violência registrada junto aos turistas estrangeiros. Turismo em Análise, v. 16, n. 2, p. 223-243, novembro.

Catai, H.; Rejowski, M. (2004). Violência e turismo na imprensa brasileira – matérias da Folha de S. Paulo (1990 a 2000). Anais... II Seminário de Pesquisa em Turismo do Mercosul, 10-11 set.

Cerqueira, D. (org.). (2018). Atlas da violência 2018, IPEA.

Costa, J. H. et al. (2018). “Polícia do turista”: contradições e revelações. International Journal of Safety and Security in Tourism/Hospitality, Buenos Aires, Universidad de Palermo, n. 18.

Costa, J. H. et al. (2016). Mapeamento das taxas de homicídios (2013-2014) na cidade do Natal/RN e suas interfaces com a atividade turística. International Journal of Safety and Security in Tourism/Hospitality, Universidad de Palermo, n. 15.

Costa, J. H. et al. (2018). Spatial distribution (2015-2017) of homicides in the city of Natal/RN (Brazil) and its (non)relations with touristic areas. International Journal of Safety and Security in Tourism/Hospitality, Universidad de Palermo, n. 19.

Feitoza, B. M. B. (2017). Violência urbana e turismo na “Cidade do Sol”: um retrato pontual da segurança pública na cidade do Natal/RN e suas interfaces com a atividade turística. 103 f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais e Humanas – PPGCISH, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte – UERN, Mossoró, RN.

Fernandes, F. E. (2014). Gestão da segurança pública da metrópole fortaleza: o bem estar de residentes e turistas. 122 f. Dissertação (Mestrado) – Mestrado Profissional em Gestão de Negócios Turísticos, Fortaleza, UECE.

Ferreira, L. H. C. (2013). Cenários do turismo e suas relações com o crime na capital do estado da Bahia. 162 f. Dissertação (Mestrado) – Mestrado Profissional em Segurança Pública, Justiça e Cidadania, Salvador, UFBA.

Lima, S. B. R. de. (2016). A gestão estratégica na segurança pública no turismo nas praias urbanas de Cabo Branco e Tambaú. 56 f. Monografia (Especialização) – Curso de Especialização em Gestão Estratégica na Segurança Pública, João Pessoa, UEPB.

Liz, E. M. et al. (2018). La seguridad como promoción del bienestar de un destino turístico: el caso de Balneario Camboriú (Santa Catarina, Brasil). Estudios y Perspectivas en Turismo, Volumen 27, pp.1018 – 1030.

Machado, M. B. T. (2012). Medo social e turismo no Rio de Janeiro. Tourism & Management Studies, n. 8.

Machado, M. B. T. (2013). Turismo, medo e violência. Turismo & Sociedade. Curitiba, v. 6, n. 1, pp. 225-228.

Nascimento, L. E. S.; Cruz, L. S. S. A.; Oliveira, R. F. (2009). Turismo e Polícia Militar da Bahia: visão e participação. 25 f. Monografia (Especialização) - Políticas e Gestão de Segurança Pública, RENAESP, PROGESP E UFBA, Salvador.

Nuñez, R. O. (2017). Turismo e segurança pública: uma análise da infraestrutura de segurança pública do roteiro Ferradura dos Vinhedos em Santana do Livramento/RS. 84 f. Monografia (Graduação em Gestão Pública) – Universidade Federal do Pampa.

Oliveira, F. D. et al. (2015). Custos com segurança privada: um estudo de caso em um complexo turístico de praia do Ceará. Anais... XXII Congresso Brasileiro de Custos – Foz do Iguaçu, PR, Brasil, 11 a 13 de novembro.

Santos, V. R. (2006). O estudo da relação entre violência e criminalidade na demanda turística na cidade do Rio de Janeiro. 90 f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Mestrado em Turismo e Meio Ambiente, Belo Horizonte, Centro Universitário UMA.

Santos, V. R.; Silva, J. T. M. (2006). A Influência da Violência e Criminalidade na Demanda Turística na Cidade do Rio de Janeiro. Anais... Trabalho apresentado ao GT06 “Segurança e Riscos Turísticos como Responsabilidade Social e Coletiva” do IV Seminário de Pesquisa em Turismo do MERCOSUL – Caxias do Sul, 7 e 8 de julho.

Silva, L. B.; Silva, F. C. (2016). Influência da segurança pública na motivação turística em destinos urbanos e de sol e praia: uma abordagem teórica. Fólio – Revista Científica Digital, vol. 17, n. 1.

Silva, L. L. (2016). Turismo e crime: atendimento ao turista com ênfase nos roubos e furtos noticiados. 45 f. Monografia (Especialização) – Curso de Especialização em Inteligência Policial e Análise Criminal, João Pessoa, UEPB.

Siqueira, E. D. (2012). Um Rio de Emoções: Turismo, Violência e Cotidiano nas Representações Midiáticas do Carnaval Carioca. Revista Rosa dos Ventos, 4(IV), p.458-468, out-dez.

Silveira, G. G. (2016). Espaço turístico de Itacaré: percepções da comunidade como coprodutora da segurança no policiamento comunitário. 149 f. Dissertação (Mestrado) – Gestão de Políticas Públicas e Segurança Social, UFRB, Cruz das Almas.

Soares Junior, N. A. (2007). Turismo urbano e criminalidade: uma correlação curitibana no século XXI. 187 f. Dissertação (Mestrado) – Departamento de Geografia da Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

Socas, K. G. L. (2014). A violência registrada contra turistas: estudo de caso na Delegacia Especializada de Assistência ao Turista em Natal/RN (2003-2013). 68 f. Monografia (Graduação em turismo) – Departamento de Turismo, Natal, RN, UFRN.

Tomé, M. (2018). Factores restrictivos del turismo: la percepción de la demanda real y potencial sobre la seguridad pública en Rio de Janeiro (Brasil). Estudios y Perspectivas en Turismo, Volumen 27, pp. 968 – 984.

Urry, J. (2001). O olhar do turista: lazer e viagens nas sociedades contemporâneas. São Paulo: SESC/Studio Nobel.

Valverde, R. R. (2018). Rio de Janeiro o mapa das contradições: turismo e violência. 94 f. Monografia (Graduação) – Graduação Superior em Turismo, Brasília, UNB.

Waiselfisz, J. J. (2016). Mapa da violência 2016. Rio de Janeiro: FLACSO/CEBELA.
Publicado
2019-09-06
Seção
Artigos