Espaços Públicos, Planejamento e a Sustentabilidade para o turismo no Circuito Oeste Rios

  • Renata Maria Ribeiro UNESP - UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA
  • Danielli Cristina Granado UNESP - UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA
  • Guilherme Henrique Barros de Souza UNESP - UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA
Palavras-chave: Planejamento do turismo, Circuito Oeste Rios, Balneário municipal.

Resumo

Observadas as preocupações com a qualidade de vida do homem urbano, destacada aqui o lazer, baseadas no princípio de Le Cobusier (Carta de Atenas, 1933) em estruturas interconectadas pelo princípio: circular, morar, trabalhar e recrear: projeta-se essa discussão em um escopo geográfico voltado às cidades de interior, com populações modestas, que possuem poucas alternativas de lazer e que buscam o desenvolvimento no turismo. As cidades pequenas reduzem escalas para o estudo de problemas urbanos, principalmente em escala ambiental, podendo basear modelos de planejamento. Os municípios de Paulicéia, Panorama, Presidente Epitácio e Rosana, objetos dessa pesquisa possuem balneários públicos, os quais foram pensados e construídos para o lazer da população local. Partindo da base documental e de visitas in loco, que incluíram entrevistas com gestores municipais observou-se que não há integração entre ações para estruturar territórios para o turismo, nem mesmo ações de planejamento integrado e contínuo, que considere o uso sustentável dos recursos hídricos e das estruturas de lazer. A falta de nitidez entre as políticas de desenvolvimento para o turismo denotam ações pontuais e pouco estratégicas. Há necessidade de desenvolver pesquisas sobre demanda e fluxo de visitação, associadas a estratégias que, entre outros aspectos visem atender bem o turista e que considerem a capacidade de carga do meio. Além disso, se faz necessário o desenvolvimento de novos produtos turísticos para aumentar a permanência de visitantes na localidade e assim movimentar a economia e os serviços da cidade. Acredita-se que será necessário mudar o paradigma da gestão municipal em turismo, tendo como prerrogativa que o turismo instaura-se na ocupação de espaços e que os gestores necessitam articular políticas públicas envolvendo o planejamento territorial e a atividade turística, com vistas à sustentabilidade e a continuidade da atividade, em longo prazo.

Palavras-chave: Planejamento do turismo, Circuito Oeste Rios, Balneário municipal.

Publicado
2019-09-06
Seção
Artigos