Análise da oferta, uso e qualidade dos APPS de informação turística em Belo Horizonte – MG no período 2014-2017

  • GUILHERME AUGUSTO PEREIRA MALTA Instituto de Geociências - Universidade Federal de Minas Gerais
  • Solano de Souza BRAGA Universidade Federal do Piauí
  • André Riani Costa PERINOTTO Universidade Federal do Piauí
  • Maria Flávia Pires BARBOSA Instituto de Geociências - Universidade Federal de Minas Gerais
Palavras-chave: Informação turística, aplicativos, Copa do Mundo 2014, Belo Horizonte.

Resumo

No cenário atual, marcado pela convergência da aceleração da urbanização global e da revolução digital, torna-se cada vez mais urgente pensar em propostas que contribuam efetivamente para o aprimoramento das cidades. A transformação das cidades em “Cidades Inteligentes” é uma demanda cada vez mais evidente, já que, caracterizada como uma cidade inovadora e que utiliza as Tecnologias de Informação e Comunicação, elas surgem para melhorar a qualidade de vida de sua população. Nesse contexto, este artigo tem como objetivo realizar, por meio de pesquisa exploratória, uma reflexão sobre o uso dos alguns aplicativos voltados para informação turística existentes na cidade de Belo Horizonte, desde o cenário de realização da Copa do Mundo, em 2014, até o momento atual. Notou-se que, apesar do investimento feito para atender a demanda da Copa do Mundo de 2014, ainda há uma lacuna a ser preenchida em Belo Horizonte no que tange ao uso de ferramentas, de modo a incrementar a experiência do turista. Apesar de ser reconhecida como uma das principais cidades inteligentes no contexto nacional, a cidade ainda não oferece condições ideais de disponibilização de TIC. As descontinuidades nas políticas públicas de turismo nesse campo ficam evidentes diante da quantidade de aplicativos que estão inativos após o período do megaevento.

Biografia do Autor

GUILHERME AUGUSTO PEREIRA MALTA, Instituto de Geociências - Universidade Federal de Minas Gerais

Doutor em Geografia pelo IGC/UFMG, Mestre em Geografia e bacharel em Turismo pela UFMG.

Solano de Souza BRAGA, Universidade Federal do Piauí

Professor no curso de Turismo da UFPI/CMRV, Parnaíba - PI

André Riani Costa PERINOTTO, Universidade Federal do Piauí

Doutor em Comunicação, Mestre em Geografia, Especialista em Docência para Ensino Superior e Bacharel em Turismo, UFPI/CMRV, Professor no curso de Turismo da UFPI/CMRV, Parnaíba - PI 

Maria Flávia Pires BARBOSA, Instituto de Geociências - Universidade Federal de Minas Gerais

Doutoranda e mestre em geografia, Turismóloga, IGC/UFMG, Belo Horizonte - MG

Publicado
2018-12-21
Seção
Artigos