Métodos Utilizados para o Cálculo do Custo de Capital nas Cooperativas Agropecuárias do Paraná

Autores

  • Régio Márcio Toesca Gimenes
  • Miguel Angel Uribe-Opazo
  • Clóvis Uliana

Palavras-chave:

Corporativismo, Custo de Capital, Estrutura de Capital

Resumo

   O presente artigo procura definir o perfil dos administradores financeiros das sociedades cooperativas agropecuárias localizadas no Estado do Paraná, bem como os métodos utilizados pelos seus dirigentes financeiros na mensuração do custo de capital de suas fontes de financiamento. Num primeiro momento, procura-se classificar as organizações em função do seu porte, através de seus níveis de faturamento e número de funcionários. Na seqüência, caracteriza-se o perfil do seu corpo dirigente através do nível de escolaridade, identificando-se o número de cargos de direção existente em cada estrutura administrativa. Discrimina-se as cooperativas que realizam ou não, o cálculo do custo de capital anual, procurando-se estabelecer possíveis correlações com seu tamanho e formação de seus dirigentes financeiros. Como critérios apresentados para o cálculo do custo de capital anual sugere-se os seguintes:

a) o custo de capital é identificado com a fonte disponível no momento;

b) o custo de capital é calculado através do método do custo médio ponderado a valores contábeis;

c) o custo de capital é calculado através do método do custo médio ponderado a valores de mercado.

  Também, investiga-se a mensuração do custo do capital próprio e, por sua vez, apresenta-se os métodos a saber:

a) identificação com o custo de oportunidade em relação a outras alternativas de investimento;

b) estimativa em relação às expectativas de sobras a serem distribuídas aos cooperados;

c) identificação com uma taxa de retorno histórica.

Downloads

Publicado

2009-05-04

Como Citar

GIMENES, R. M. T.; URIBE-OPAZO, M. A.; ULIANA, C. Métodos Utilizados para o Cálculo do Custo de Capital nas Cooperativas Agropecuárias do Paraná. Contabilidade Vista & Revista, [S. l.], v. 13, n. 2, p. 67-84, 2009. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/contabilidadevistaerevista/article/view/196. Acesso em: 26 out. 2021.