Income distribution and external constraint: Brazil in the commodities boom

Antonio Soares Martins Neto

Resumo


Durante o boom das commodities, o Brasil aumentou sua especialização em matérias-primas, ao mesmo tempo em que reduziu a desigualdade de renda (através de diversas políticas distributivas). Além disso, o crescimento da produtividade foi insuficiente durante o mesmo período. Esta trajetória é insustentável não somente no médio prazo, mas também pode ter afetado o crescimento brasileiro consistente com o equilíbrio externo. O presente artigo discute, através de um modelo macrodinâmico baseado em Ribeiro et al. (2016), o impacto dos programas de distribuição de renda no crescimento brasileiro. Sugere-se que os programas distributivos podem prejudicar o crescimento de longo prazo devido ao aumento da elasticidade-renda das importações e ao aumento da brecha tecnológica. Por fim, argumenta-se que o equilíbrio entre investimento público e programas distributivos permitiria um ciclo virtuoso de crescimento e distribuição de renda.


Palavras-chave


crescimento sob restrição externa; distribuição de renda; investimento público.

Texto completo:

PDF (English)


Direitos autorais 2017 Nova Economia

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Patrocínio:

BDMG

 

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.