Crescimento econômico combinado com maior poder de compra: os efeitos de uma política de valorização do salário mínimo sobre o produto

Autores

Resumo

Este artigo analisa os efeitos econômicos de curto prazo de um reajuste do salário mínimo de 3,02% a partir de uma Matriz de Contabilidade Social (MCS) para o Brasil. Os exercícios de simulação consideram efeitos de redistribuição de renda entre diferentes estratos resultantes de elevações de salário mínimo por meio da estimação do efeito multiplicador de renda, que utiliza diferentes propensões a consumir para cada estrato. A valorização simulada é equivalente à soma das variações do PIB em 2018 e 2019, representando o ganho real do poder de compra do salário mínimo caso o reajuste em 2020 e 2021 considerasse a regra vigente entre 2011 e 2019. Os resultados apontam combinações possíveis de reajuste de salário mínimo e política fiscal que geram efeito líquido positivo sobre a atividade econômica (e.g., soluções que afetem majoritariamente o topo da distribuição de renda).

Downloads

Publicado

2023-12-26

Como Citar

SANCHES, M. da S.; SERRA, G. P.; GOMES, R. D.; CARDOMINGO, M. R. Crescimento econômico combinado com maior poder de compra: os efeitos de uma política de valorização do salário mínimo sobre o produto. Nova Economia, [S. l.], v. 33, n. 3, p. 0601–0630, 2023. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/8034. Acesso em: 2 mar. 2024.

Edição

Seção

Números Regulares