A gramática das trocas na obra de Adam Smith

Autores

Resumo

Resumo

A complexa relação entre linguagem e ciência econômica ainda suscita muitos debates e reflexões. Este artigo explora essa interação na obra de Adam Smith a partir de seus ensaios sobre a formação das línguas (Considerações sobre a primeira formação das línguas) e a produção de conhecimento (principalmente, História da astronomia). Mais especificamente, apresentamos como a crítica de Smith às concepções de riqueza mercantilista e fisiocrática exposta em A riqueza das nações está ancorada nas ideias do autor a respeito da formação das palavras. Para tanto, apresentamos a perspectiva desses ensaios e, posteriormente, mostramos como ela está presente nas críticas de Smith aos outros dois sistemas de economia política e na elaboração do seu próprio conceito de riqueza.

Palavras-chave: Adam Smith; linguagem; riqueza; trabalho comandado; valor de troca.

Códigos JEL: B12, B41.

Downloads

Publicado

2023-03-02

Como Citar

MARCHEVSKY, J. F. A gramática das trocas na obra de Adam Smith. Nova Economia, [S. l.], v. 32, n. 3, 2023. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/7215. Acesso em: 26 mar. 2023.

Edição

Seção

Números Regulares