Violência contra professores nas escolas brasileiras: determinantes e consequências

Autores

Resumo

Resumo

Este artigo objetiva avaliar como as características sociodemográficas e do ambiente escolar afetam a probabilidade de violência contra o professor. De forma complementar, investiga o impacto da violência escolar sobre o conteúdo desenvolvido em classe, variável relacionada ao aprendizado dos alunos. Foram utilizados os dados do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (SAEB) de 2017, aliados aos modelos Logit e Logit multinominal. Os resultados mostram que características pessoais dos professores como ser homem, mais velhos e receber baixo salário aumentam a probabilidade de relatos de violência contra a vida. Além disso, professores que lecionam em classes formadas por maioria de alunos homens, não brancos, de famílias monoparentais e com educação materna baixa possuem maiores chances de relatar violência. Cabe destacar ainda que sofrer violência, seja ela física ou contra propriedade, diminui consideravelmente as chances de os professores desenvolverem o conteúdo programado.

Palavras-chave: violência escolar, professores, ambiente de trabalho.

Códigos JEL: I29, C25, K42.

Downloads

Publicado

2021-07-19

Como Citar

PLASSA, W.; PASCHOALINO, P. A. T.; BERNARDELLI, L. V. . Violência contra professores nas escolas brasileiras: determinantes e consequências. Nova Economia, [S. l.], v. 31, n. 1, p. 247-271, 2021. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/5798. Acesso em: 17 out. 2021.

Edição

Seção

Números Regulares