A cadeia produtiva do setor cultural no Brasil: estimação e mudança estrutural de 2011 para 2015

Resumo

O objetivo deste artigo é estimar a cadeia produtiva do setor cultural na economia brasileira nos anos 2011 e 2015, e avaliar sua mudança estrutural ao longo desse período. Estimamos as matrizes de insumo-produto para os anos 2011 e 2015 utilizando a metodologia desenvolvida por Guilhoto e Sesso (2005). O método desenvolvido por Dietzenbacher et al. (2005) foi aplicado com o intuito de detectar a cadeia produtiva e sua evolução no período supracitado. Os resultados indicam uma mudança na cadeia produtiva nesse período. A cadeia produtiva cultural expandiu, incorporando novas conexões e contribuiu positivamente para a economia brasileira. O setor cultural foi classificado como um usuário líquido de insumos do resto da economia. Ele mostrou fortes ligações diretas e indiretas para trás, comprando insumos intermediários de muitas atividades. No setor cultural, destacaram-se as atividades artísticas, criativas e de entretenimento.

Publicado
2019-12-31
Como Citar
MORRONE, H.; VALIATI, L. A cadeia produtiva do setor cultural no Brasil: estimação e mudança estrutural de 2011 para 2015. Nova Economia, v. 29, n. Especial, p. 1171-1194, 31 dez. 2019.