Notas sobre a formação socioespacial da Amazônia

Autores

Resumo

Este artigo oferece uma releitura da história econômica da Amazônia com foco nas transformações que ocorreram em elementos da força produtiva regional em momentos específicos de embate entre as frações locais do capital e da força de trabalho e o bioma amazônico. Recorre-se ao conceito de formação socioespacial, indicando caminhos para superar as limitações presentes na crítica marxista, a partir das contribuições da geografia crítica sobre o papel do espaço na dialética entre forças produtivas e relações de produção e do uso do método de análise histórica braudeliano. Toma-se como hipótese que os caminhos disponíveis para a transformação dos elementos da força produtiva regional foram determinados pelo acúmulo de aprendizado sobre o manejo do bioma amazônico ocorrido no interior de uma estrutura de produção prioritariamente dedicada ao extrativismo de coleta, mas em uma condição estrutural que exerce influência sobre os caminhos possíveis para o desenvolvimento da região amazônica.

Downloads

Publicado

2020-10-04

Como Citar

NETO, R. da S. V. Notas sobre a formação socioespacial da Amazônia. Nova Economia, [S. l.], v. 30, n. 2, p. 579-603, 2020. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/5023. Acesso em: 29 nov. 2020.

Edição

Seção

Números Regulares