Risco Moral Ex-ante: uma evidência empírica para o setor de seguro saúde privado no Brasil

Resumo

Este artigo explora a existência de risco moral ex-ante no setor de saúde suplementar no Brasil. Antes do evento da doença, indivíduos com plano/seguro saúde não têm incentivos para procurar cuidado preventivo se esse não for contratado previamente. O conjunto de dados utilizado inclui registros administrativos longitudinais da utilização de cuidados de saúde de um plano de saúde brasileiro patrocinado pelo empregador. A estratégia empírica é baseada em uma mudança exógena e antecipada na cobertura de seguro de saúde não associada à condição de saúde. Os resultados mostram um aumento de até 17% nas
consultas médicas e 22% nos exames diagnósticos. As consultas médicas começam a aumentar a partir do quinto mês antes do indivíduo deixar a carteira com um pico em dois meses. Para testes diagnósticos, o maior aumento foi observado em um e dois meses antes da perda da cobertura do plano de saúde.

 


Palavras-chave: risco moral ex-ante, plano de saúde, auto-seguro, setor de saúde suplementar no Brasil.

Publicado
2019-12-31
Como Citar
MAIA, A. C.; ANDRADE, M. V.; CHEIN, F. Risco Moral Ex-ante: uma evidência empírica para o setor de seguro saúde privado no Brasil. Nova Economia, v. 29, n. 3, p. 987-1008, 31 dez. 2019.
Seção
Números Regulares