Uma revisão das controvérsias sobre a equação de Cambridge

Autores

  • José Luís Oreiro

Palavras-chave:

crescimento equilibrado,

Resumo

O presente artigo tem por objetivo fazer uma revisão crítica das controvérsias sobre a Equação de Cambridge, tanto na sua fase inicial – na qual se envolveram Pasinetti, Kaldor, Meade, Samuelson e Modigliani – como na fase que se seguiu à publicação do artigo de Steedman, em que se argumenta que a Equação de Cambridge permanece válida mesmo em face da (à) introdução de atividades governamentais no modelo básico desenvolvido por Pasinetti. Nesse contexto, procuramos argumentar que (i) O “Teorema Meade-Samuelson-Modigliani” (TeoremaMSM) não depende de hipóteses específicas sobre o formato da função de produção, sendo plenamente compatível com os problemas de “reversão de técnicas” apontados na “controvérsia do Capital”, os quais só são relevantes para a questão da estabilidade do crescimento em“IdadeDourada” sob o regime Dual ou “Anti-Pasinetti”; (ii) O “Teorema de Pasinetti” é, no entanto, mais geral do que o Teorema MSM, uma vez que (a) permanece válido mesmo após o relaxamento de algumas hipóteses simplificadoras de sua versão original, o que não ocorre com o Teorema MSM; (b) na versão do “Teorema de Pasinetti” feita por Kaldor, o referido teorema permanece válidomesmo no caso de “eutanásia dos capitalistas”, ou seja, nas condições de validade do “Teorema MSM”.

Downloads

Publicado

2009-06-03

Como Citar

OREIRO, J. L. Uma revisão das controvérsias sobre a equação de Cambridge. Nova Economia, [S. l.], v. 15, n. 2, 2009. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/453. Acesso em: 27 nov. 2020.

Edição

Seção

Números Regulares