As indústrias da transformação são concentradas espacialmente? Um teste empírico para o Brasil (2002-2014)

  • Roberta Moraes Rocha Professora Associada da Universidade Federal de Pernambuco – Campus do Agreste (UFPE/CAA), Caruaru, Pernambuco, Brasil. https://orcid.org/0000-0001-8111-7734
  • Jose Ewerton Araujo da Silva Mestre em Economia pelo Programa de Pós-graduação em Economia (PPGECON) da Universidade Federal de Pernambuco – Campus do Agreste (UFPE/CAA), Caruaru, Pernambuco, Brasil. https://orcid.org/0000-0001-6074-6208
  • Edilberto Thiago de Almeida Doutorando em Economia pelo Programa de Pós-graduação em Economia (PIMES) da Universidade Federal de Pernambuco, Recife, Pernambuco, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-3965-6555

Resumo

O artigo apresenta novas evidências da concentração industrial no Brasil para o período de 2002 a 2014. A partir de Ellison e Glaeser (1994; 1997) e usando os microdados dos estabelecimentos da RAIS-ME, por meio de dois testes estatísticos, verificam-se quais divisões da indústria da transformação são concentradas. A análise é desagregada setorialmente, e explora-se a dinâmica do indicador de concentração (EGI). Os resultados indicaram que as indústrias são mais concentradas do que seriam se as escolhas locacionais
das fi rmas fossem aleatórias, e que a maioria das indústrias tenderam a se desconcentrar ou o EGI ficou relativamente estável, à exceção da indústria de “Equipamentos/Material Eletrônico”, que é de alta tecnologia. Porém, a tradicional “indústria de Artefatos de Couro”, intensiva em mão de obra, também esteve entre as primeiras colocadas no ranking do EGI, sugerindo que o labor pooling, entre outros fatores, é uma importante economia de aglomeração da indústria.

 

Palavras-chave: concentração geográfica, indústria transformação, índice de Ellison-Glaeser, teste de concentração.

Biografia do Autor

Roberta Moraes Rocha, Professora Associada da Universidade Federal de Pernambuco – Campus do Agreste (UFPE/CAA), Caruaru, Pernambuco, Brasil.

Roberta Rocha

Curso de Ciências Econômicas  Professora Adjunta da UFPE/CAA Professora do PPGECON-UFPE/CAA Professora do PPGGES-UFPE
Jose Ewerton Araujo da Silva, Mestre em Economia pelo Programa de Pós-graduação em Economia (PPGECON) da Universidade Federal de Pernambuco – Campus do Agreste (UFPE/CAA), Caruaru, Pernambuco, Brasil.

Mestre pelo Programa de Pós-Gradução de Economia da UFPE-CAMPUS AGRESTE (CAA)

Edilberto Thiago de Almeida, Doutorando em Economia pelo Programa de Pós-graduação em Economia (PIMES) da Universidade Federal de Pernambuco, Recife, Pernambuco, Brasil.

Mestre pelo Programa de Pós-Gradução de Economia da UFPE-CAMPUS AGRESTE (CAA)

Doutorando do Programa de Pós-Gradução de Economia da UFPE (PIMES)

Publicado
2019-12-31
Como Citar
ROCHA, R. M.; SILVA, J. E. A. DA; ALMEIDA, E. T. DE. As indústrias da transformação são concentradas espacialmente? Um teste empírico para o Brasil (2002-2014). Nova Economia, v. 29, n. 3, p. 817-849, 31 dez. 2019.
Seção
Números Regulares