Alocação do tempo entre os gêneros e o mercado de trabalho: uma análise entre casados e solteiros para o Brasil

Resumo

Este artigo analisa as diferenças de salário e alocação de tempo entre casados e solteiros no Brasil, com o objetivo de entender como o casamento está associado à distribuição de salários, jornada e tarefa doméstica dos homens e mulheres. Utilizamos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) para o ano de 2015 e aplicamos três diferentes métodos de estimação para amostras complexas: mínimos quadrados ordinários, Propensity Score Weighting e Propensity Score Matching. Os resultados indicam que homens casados apresentam salário e jornada de trabalho consistentemente superiores aos homens solteiros, enquanto mulheres casadas aumentam sua probabilidade de exercer tarefa doméstica, bem como a jornada de trabalho doméstico. Também encontramos evidências de que a alocação de tempo dos cônjuges em relação ao mercado de trabalho é afetada pela vantagem comparativa do casal.


Palavras-chave: casamento; trabalho; jornada doméstica; vantagem comparativa; gênero.

Biografia do Autor

Daniel de Abreu Pereira Uhr, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil.

Bolsista de produtividade em pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Doutor em Economia pelo Programa de Pós-Graduação em Economia da Universidade de Brasília (UnB). Professor do Programa de Pós-Graduação em Organizações e Mercados (PPGOM) e do Departamento de Economia da Universidade Federal de Pelotas (UFPel).

Regis Augusto Ely, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil.

Bolsista de produtividade em pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Doutor em Economia pelo Programa de Pós-Graduação em Economia da Universidade de Brasília (UnB). Professor do Programa de Pós-Graduação em Organizações e Mercados (PPGOM) e do Departamento de Economia da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Endereço para correspondência: Rua Gomes Carneiro, no 1, 4o andar, Departamento de Economia. Pelotas, Rio Grande do Sul. Brasil. CEP: 96010-610.

Renata Pereira Cardoso, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil.

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Economia do Desenvolvimento da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil.

Julia Gallego Ziero Uhr, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil.

Doutora em Economia pelo Programa de Pós-Graduação em Economia da Universidade de Brasília (UnB). Professora do Programa de Pós-Graduação em Organizações e Mercados (PPGOM) e do Departamento de Economia da Universidade Federal de Pelotas (UFPel).. Endereço para correspondência: Rua Gomes Carneiro, no 1, 4o andar, Departamento de Economia. Pelotas, Rio Grande do Sul. Brasil. CEP: 96010-610.

 

Publicado
2019-12-31
Como Citar
UHR, D. DE A. P.; ELY, R. A.; CARDOSO, R. P.; UHR, J. G. Z. Alocação do tempo entre os gêneros e o mercado de trabalho: uma análise entre casados e solteiros para o Brasil. Nova Economia, v. 29, n. 3, p. 1041-1063, 31 dez. 2019.
Seção
Números Regulares