O aumento da pobreza em 2015 e a crescente desigualdade etária e regional entre os pobres no Brasil

Resumo

Este artigo tem três objetivos. Primeiro, apresentar indicadores de pobreza para 2015, quando a crise macroeconômica levou ao seu agravamento em todas as regiões e áreas do país. Segundo, discutir a evolução de longo prazo enfatizando o período 2004-2015, caracterizado por melhoria sustentada dos indicadores e convergência espacial dos resultados até a reversão de 2015. Terceiro, mostrar que a queda da pobreza de 2004/2014 se fez acompanhar pelo agravamento da desigualdade na pobreza quanto a dois aspectos críticos: o regional - a desigualdade entre as cinco regiões aumentou, acentuando a dicotomia Norte/Nordeste versus Centro-Sul; e o etário, já que redução da pobreza e da indigência não beneficiou primordialmente as crianças, que em 2015 ainda tinham participação na pobreza e na indigência que era o dobro da sua participação na população em geral. Ao final são tratadas medidas de política passíveis de reduzir os efeitos da crise sobre os mais pobres.

Biografia do Autor

Sonia Rocha, Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade, Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Economista com doutorado pela Universisdade de Paris 1.

Publicado
2019-05-10
Como Citar
ROCHA, S. O aumento da pobreza em 2015 e a crescente desigualdade etária e regional entre os pobres no Brasil. Nova Economia, v. 29, n. 1, p. 249-275, 10 maio 2019.
Seção
Artigos