Acelerador forte e concavidade na função consumo em modelos neokaleckianos: rediscutindo o crescimento liderado pelos salários

Resumo

Este ensaio propõe uma alternativa de generalização, sob certas condições, do conceito de acelerador forte, no sentido dado a ele dentro do modelo crítico de Bhaduri e Marglin (1988 e 1990), a partir de uma função consumo côncava. Com base nisso, demonstra que a possibilidade de um regime de crescimento liderado pelos salários deixa de ser um caso eventual, tonando-se consideravelmente provável. Simetricamente, torna improvável a possibilidade de ocorrência de compressão dos lucros (profi t-squeeze). O texto também analisa criticamente o próprio modelo canônico de Bhaduri e Marglin, apresentando questionamentos sobre sua clareza enquanto fonte de crítica a uma série de modelos de crescimento neokaleckianos que o antecedem.

 

Palavras-chave: estabilidade robinsoniana, acelerador forte, Bhaduri e Marglin, crescimento liderado pelos salários, compressão de lucros.

Biografia do Autor

Vivian Garrido Moreira, Pesquisadora de pós-doutorado do PPGEco, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Doutora em desenvolvimento econômico (FEA/USP - SOAS/University of London) e pós-doutoranda em economia pela Universidade Estadual de Londrina (UEL)

Publicado
2019-12-31
Como Citar
MOREIRA, V. G. Acelerador forte e concavidade na função consumo em modelos neokaleckianos: rediscutindo o crescimento liderado pelos salários. Nova Economia, v. 29, n. 3, p. 731-756, 31 dez. 2019.
Seção
Números Regulares