A Valorização Imobiliária em Belo Horizonte, 1995-2012: uma análise hedônica-quantílica

Resumo

Este trabalho tem como objetivo estimar índice de preços hedônicos-quantílicos para o mercado de apartamentos em Belo Horizonte, entre 1995 e 2012. A técnica de regressão quantílica foi utilizada pelo fato de o mercado imobiliário ser segmentado. Os resultados indicam que até 2004 a valorização imobiliária foi modesta. Contribuíram para esses resultados a falta de um marco institucional para o Sistema Financeiro da Habitação (SFH) e o ambiente macroeconômico incerto. Por essa razão, não houve um padrão para a valorização imobiliária nos diversos quantis. A partir de 2005, a valorização imobiliária foi intensa em todos os segmentos. Até 2009, os segmentos superiores exibiram maiores taxas de valorização. A partir de 2009, houve uma reversão desse padrão de valorização nos quantis, e os apartamentos dos segmentos inferiores passaram a exibir maior valorização. Parte dessa mudança pode ser atribuída às políticas anticíclicas adotadas pelo Governo Federal para atenuar os efeitos recessivos da crise mundial.

 

Palavras-chave: mercado imobiliário, índice de preços, preços hedônicos, regressão quantílica.

Biografia do Autor

Luiz Andrés Ribeiro Paixão, Instituto Brasileiro de Geografi a e Estatística (IBGE), Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Gradução em Economia na UFMG

Metre em Planejamento Urbano IPPUR/UFRJ

Doutorado em Economia/UFRJ

Analista do IBGE

Viviane Patrizzi Luporini, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Gradução em Economia na UNICAMP

Mestre m Economia na Queens College City University Of New York

Doutorado em Economia City University of New York

Professora do IE/UFRJ

 

Publicado
2019-12-31
Como Citar
PAIXÃO, L. A. R.; LUPORINI, V. P. A Valorização Imobiliária em Belo Horizonte, 1995-2012: uma análise hedônica-quantílica. Nova Economia, v. 29, n. 3, p. 851-880, 31 dez. 2019.
Seção
Números Regulares