A relação de fatores individuais, familiares e escolares com a distorção idade-série no ensino público brasileiro

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Alysson Lorenzon Portella
Tanise Brandão Bussmann
Ana Maria Hermeto de Oliveira

Resumo

Este trabalho discute os fatores relacionados à distorção idade-série, indicando quais são os principais determinantes desta defasagem para estudantes do ensino público do Brasil. A partir de uma análise econométrica, com dados da PNAD e do INEP de 2013, é avaliada a maneira como características pessoais, familiares e escolares estão relacionadas com a ocorrência de distorções. Em especial, este trabalho emprega modelos econométricos que tratam especificamente de dados de contagem, como o Poisson e o Binomial Negativo, bem como outros que trabalham com excesso de zeros, como o Poisson com Zeros Inflados e o Binomial Negativo com Zeros Inflados. Entre os resultados, destaca-se uma substutibilidade entre as variáveis do contexto educacional e as do contexto familiar individual, pela redução dos coeficientes destas com a adição das variáveis educacionais. Além disso, destaca-se que na medida em que a idade avança, a ausência de distorção reflete-se em menor probabilidade de ela ocorrer no futuro.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Seção
Artigos
Biografia do Autor

Alysson Lorenzon Portella, CEDEPLAR/UFMG

Bolsista CNPq

Tanise Brandão Bussmann, UNIPAMPA e PPGE/PUCRS

Professora Assistente - UNIPAMPA. Doutoranda em Economia - PPGE/PUCRS. email: 

Ana Maria Hermeto de Oliveira, CEDEPLAR/UFMG

Professora Associada UFMG