As abordagens teóricas da competição interjurisdicional e os percalços analíticos da dinâmica federativa: por uma perspectiva totalizante

Autores

  • Renato Luis Pinto Miranda
  • Heriberto Cairo Carou
  • Rosa de la Fuente Fernández

Palavras-chave:

competição interjurisdicional, federalismo, individualismo metodológico

Resumo

O presente trabalho se dedica a investigar os pressupostos analíticos utilizados pelas teorias hegemônicas da economia do setor público (a Welfare Economics, a Public Choice Theory e a New Institutional Economics) no estudo da competição interjurisdicional, identificando suas limitações e sugerindo, posteriormente, uma nova forma de concepção desse objeto, mediante sua abordagem histórico-concreta. A dinâmica federativa é concebida por essas teorias hegemônicas como produto de um “jogo”, composto de agentes racionais maximizadores, desconsiderando-se a influência exercida pelas macroestruturas sociais na composição dos seus movimentos. Em face disso, propõe-se aqui a abordagem dos contornos assumidos pelo arranjo federativo com base nas contradições expressas na própria materialidade institucional, concebendo-o enquanto fenômeno constitutivamente interdependente à conformação das matrizes espaço-temporais do padrão de acumulação.

Downloads

Publicado

2014-12-17

Como Citar

MIRANDA, R. L. P.; CAROU, H. C.; FERNÁNDEZ, R. de la F. As abordagens teóricas da competição interjurisdicional e os percalços analíticos da dinâmica federativa: por uma perspectiva totalizante. Nova Economia, [S. l.], v. 24, n. 3, 2014. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/2721. Acesso em: 4 dez. 2020.

Edição

Seção

Números Regulares