Inflação e regimes cambiais: análise de painel

Autores

  • Carlos de Almeida Cardoso Caixa Econômica Federal - Brasília Consultoria da Presidência
  • Flavio Vilela Vieira Professor Associado Instituto de Economia - UFU Pesquisador PQ do CNPq Pesquisador PPM da FAPEMIG

Palavras-chave:

inflação, regimes cambiais, análise de dados em painel

Resumo

Este trabalho tem como objetivo principal investigar os determinantes da inflação, considerando o papel dos regimes cambiais, elementos da política fiscal e monetária, além da investigação do papel das crises financeiras e da adoção ou não do regime de metas de inflação. A análise é desenvolvida para um conjunto de 82 economias no período de 1990 a 2009. Os resultados empíricos dos três períodos avaliados (1990 a 2009, 1990 a 1999 e 2000 a 2009), focando no entendimento da relação entre regime cambial e inflação, revela um caráter dúbio ou não consensual. As evidências indicam ainda a importância de outras variáveis para o comportamento da inflação, como a taxa de crescimento da oferta monetária, a dívida do governo, a variação da taxa de câmbio real efetiva, a taxa de juros real, além da relevância da inflação defasada. Uma evidência adicional é de que os países que adotaram o regime de metas de inflação estão associados a taxas inflacionárias mais baixas, resultado esse restrito ao período de 1990 a 1999.

Biografia do Autor

Carlos de Almeida Cardoso, Caixa Econômica Federal - Brasília Consultoria da Presidência

Doutor em Economia, IE-UFU, 2013

Mestre em Economia, IE-UFU, 2004

Caixa Econômica Federal - Matriz 

Consultoria da Presidência

 

Flavio Vilela Vieira, Professor Associado Instituto de Economia - UFU Pesquisador PQ do CNPq Pesquisador PPM da FAPEMIG

Pós Doutor pela University of Glasgow, 2011

PhD em Economia, University of New Hampshire, 2001

Mestre em Economia, University of Illinois, 1995

Mestre em Economia, FGV-SP, 1992

Downloads

Publicado

2017-03-27

Como Citar

CARDOSO, C. de A.; VIEIRA, F. V. Inflação e regimes cambiais: análise de painel. Nova Economia, [S. l.], v. 26, n. 3, 2017. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/2468. Acesso em: 29 nov. 2020.

Edição

Seção

Números Regulares