Tamanho, dimensão e concentração do sistema bancário no contexto de alta e baixa inflação no Brasil

Autores

  • Luiz Fernando Rodrigues de Paula

Palavras-chave:

sistema financeiro, alta inflação, estabilização de preços

Resumo

Este artigo analisa as mudanças ocorridas no sistema bancário brasileiro em um contexto de alta e de baixa inflação, em termos de seu tamanho, de sua dimensão e de seu grau de concentração. Para tanto, procura-se mostrar que, de forma geral, no período dos anos 70 até meados dos 90 o sistema cresceu muito no que se refere ao seu tamanho e dimensão, assim como teve uma tendência à maior concentração, em particular no seu segmento privado. Contudo, a partir da desregulamentação financeira feita pela reforma bancária de 1988, começaram a ocorrer modificações importantes no sistema bancário brasileiro - com uma grande proliferação de novos bancos, uma diminuição na participação do segmento público no sistema bancário e uma tendência à desconcentração - revelando em boa medida o maior dinamismo do segmento privado e a intensificação da concorrência no mercado bancário. Mais recentemente, o ambiente de estabilização de preços e o afrouxamento nas barreiras à entrada do capital estrangeiro no mercado bancário brasileiro, no contexto do Plano Real, têm acarretado novas mudanças na configuração do sistema bancário, num processo que se encontra ainda em curso na atualidade.

Downloads

Publicado

2013-12-09

Como Citar

DE PAULA, L. F. R. Tamanho, dimensão e concentração do sistema bancário no contexto de alta e baixa inflação no Brasil. Nova Economia, [S. l.], v. 8, n. 1, 2013. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/2236. Acesso em: 29 nov. 2020.

Edição

Seção

Números Regulares